Nota defende, com argumentos, o Programa Mais Médicos

:: Da redação9 de abril de 2014 18:07

Nota defende, com argumentos, o Programa Mais Médicos

:: Da redação9 de abril de 2014

Coordenadora de Saúde do PT e secretário de Movimentos Populares manifestam apoio à iniciativa

O PT Nacional divulgou nota, nesta terça-feira (8), para marcar, com veemência, posição favorável ao Programa Mais Médicos. O documento, assinado pela coordenadora do Setorial Nacional de Saúde do PT e integrante do Coletivo de Coordenação do Setorial Nacional de Saúde, Conceição Rezende, e pelo secretário Nacional de Movimentos Populares, Bruno Elias, afirma que o programa é “uma das medidas mais importantes no cuidado à saúde pública, depois do advento da Constituição Federal de 1988”. O texto esclarece pontos importantes do programa, entre eles:

Trata-se de um plano de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que prevê investimento em educação e em infraestrutura das unidades de saúde, inclusive dos hospitais, além de levar mais médicos para as regiões onde não existem esses profissionais.

É, principalmente, uma estratégia de reestruturação da formação médica.

A falta de médicos no SUS é sentida pela população.

O problema não é apenas de distribuição dos médicos. Sua falta é absoluta e não apenas relativa.

O número de solicitações de novos profissionais recai, principalmente, sobre os serviços da atenção básica e de urgência e emergência, onde a falta de médicos é igualmente grave.

A criação do Programa Mais Médicos é uma das medidas estruturantes para aprimorar a formação médica e universalizar o acesso da população aos serviços de saúde no País.

Embora esteja em processo de implantação, o Programa Mais Médicos já conquistou o respeito do povo brasileiro, conforme demonstrou pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Transporte (CNT), na qual 84% dos entrevistados posicionaram-se a favor do Programa.

O Programa atingiu sua meta, levando mais de 13 mil profissionais às Unidades de Atenção Básica de Saúde dos municípios participantes. Com isso, o atendimento foi ampliado para 45,6 milhões de brasileiros.

Os médicos que integram o programa estão distribuídos em mais de 4 mil municípios e em todos os distritos sanitários especiais indígenas (DSEIs).

O edital do quinto ciclo do programa foi publicado em 1º/04/2014 para o atendimento a mais 310 cidades que aderiram ao Programa no último período.

As regras gerais adotadas entre o Brasil, a OPAS e o governo de Cuba para a realização do Programa Mais Médicos seguem o mesmo padrão das demais cooperações firmadas por Cuba em 63 países no intuito de garantir o provimento de profissionais de saúde.

Veja a íntegra do documento

 

Com informações do site do PT Nacional

Leia mais:

Mais Médicos: Ministério da Saúde foca nos municípios vulneráveis

Com mais 3.745 integrantes, Mais Médicos atenderá 46 milhões de pessoas

14 milhões de brasileiros já foram atendidos pelo Mais Médicos

Cubanos do Mais Médicos vão receber US$ 1.245 em março


Leia também