Nova fase do programa Minha Casa Minha Vida terá 3 milhões de moradias

A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, afirmou que o banco vai construir três milhões de novas moradias na nova fase do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). A afirmação foi feita durante a posse da nova gestora do banco, que ocorreu nessa segunda-feira (23), em Brasília.

:: Da redação24 de fevereiro de 2015 13:40

Nova fase do programa Minha Casa Minha Vida terá 3 milhões de moradias

:: Da redação24 de fevereiro de 2015

Segundo Miriam, a Caixa deverá se desdobrar ainda mais na sua tarefa de parceira estratégica do governo brasileiro. “Será necessário trabalhar arduamente para alcançarmos a meta de contratação de mais três milhões de novas moradias no MCMV, estabelecida pela presidenta Dilma Rousseff. Essas contratações se somarão a dois milhões de moradias já entregues e a 1,750 milhão que ainda estão em construção”.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, participou da solenidade e, em seu discurso, afirmou que “embora seja um instrumento de políticas públicas, a Caixa também é um banco, e tem caminhos muito certos para operar e mantidos esses caminhos, a Caixa segue uma empresa sólida de resultados”. Mas o ministro não deixou de destacar o  trabalho do banco como um dos principais agentes das políticas públicas do governo. “A Caixa é uma empresa que está lá na ponta. Nós conhecemos todos os programas sociais, os cartões, o benefício de tantas políticas públicas em que o banco tem um papel absolutamente ímpar”.

Carteira de investimentos

Miriam Belchior também anunciou em seu discurso de posse a participação da Caixa na implantação de uma nova carteira de investimentos.

“A Caixa deverá ter uma participação destacada na implantação de uma nova carteira de investimentos em infraestrutura de logística, combinando investimento público, parcerias privadas e crédito de longo prazo para os grandes projetos. Entre esses investimentos, merece destaque a expansão da infraestrutura urbana de tranporte coletivo por todo o Brasil, que considero um dos mais sérios problemas das cidades brasileiras”, disse Miriam.

Com informações do Blog do Planalto e da Agência Caixa de Notícias