Nova pesquisa eleitoral mantém presidenta Dilma na dianteira

Dados do Instituto Paraná Pesquisa mostram que aprovação ao governo da presidenta Dilma Rousseff subiu de 50% a 56%, entre junho e dezembro.

:: Da redação10 de dezembro de 2013 17:09

Nova pesquisa eleitoral mantém presidenta Dilma na dianteira

:: Da redação10 de dezembro de 2013

Presidenta é reeleita em primeiro turno em
quatro dos seis cenários pesquisados (PR)

O site Brasil 247 divulgou, nesta terça-feira (10), pesquisa feita pelo Instituto Paraná Pesquisas sobre a sucessão presidencial. No cenário principal, a presidenta Dilma Rousseff tem 43,46%, contra 17,14% de Aécio Neves (PSDB), 15,61% de uma possível candidatura do ministro Joaquim Barbosa e 6,93% de Eduardo Campos (PSB). Sem o ministro, a presidente fica com 47,15%, o tucano com 20,51% e o pernambucano com 11,31%.

Confira, abaixo, os seis cenários pesquisados:

Cenário A

Dilma Rousseff       43,46%

Aécio Neves            17,14%

Joaquim Barbosa   15,61%

Eduardo Campos      6,93%

Vitória em primeiro turno: Dilma 43,46%. Soma dos adversários 39,68%

 

Cenário B

Dilma Rousseff      47,15%

Aécio Neves           20,51%

Eduardo Campos    11,31%

Vitória em primeiro turno: Dilma 47,15%. Soma dos adversários 31,82%

Cenário C

Dilma Rousseff      42,45%

Marina Silva           24,47%

Aécio Neves          17,88%

Empate técnico: Dilma 42,45% Soma dos adversários 42,35%

Cenário D

Dilma Rousseff      45,55%

José Serra              22,93%

Eduardo Campos  11,95%

Vitória em primeiro turno: Dilma 45,55%. Soma dos adversários 34.88%

 

Cenário E

Dilma Rousseff       41,08%

Marina Silva           24,53%

José Serra              19,74%

Segundo turno: Dilma 41,08%.  Soma dos adversários 44,27%

 

Cenário F

Dilma Rousseff      54,24%

Aécio Neves           18,85%

Eduardo Campos      9,63%

Vitória em primeiro turno: Lula 54,24%. Soma dos adversários: 28,48%

O Paraná Pesquisas também mediu a aprovação ao governo da presidenta Dilma Rousseff, que foi de 50% a 56%, entre junho e dezembro.

Informações do Brasil 247

Leia também