Para ex-ministros, novo ensino médio dos golpistas aumentará a desigualdade

:: Da redação27 de setembro de 2016 13:53

Para ex-ministros, novo ensino médio dos golpistas aumentará a desigualdade

:: Da redação27 de setembro de 2016

Ex-ministros da Educação, Aloizio Mercadante, Renato Janine Ribeiro e Henrique Paim estão boquiabertos com mais uma trapalhada do governo golpista, que para evitar um amplo debate decidiu fazer reformas no ensino médio por meio de uma Medida Provisória. Os três ex-titulares da pasta, em entrevista para o site G1, afirmaram que flexibilizar o currículo do ensino médio ao invés de melhorar vai piorar, e isso significa que alguns estudantes tenham mais opções que outros. 

Para Mercadante, o texto da MP assinada pelo ministro Mendonça Filho (DEM-PE), que tem entre seus conselheiros o ato pornô Alexandre Frota, representa “revestir com a norma legal a desigualdade de oportunidades de aprendizagem, o que, na prática, atinge todos os brasileiros, especialmente os mais pobres”, afirmou Mercadante. 

“Está sendo dita uma coisa, que o aluno poderá escolher a sua opção, mas ele vai escolher a opção dentro do leque que a rede oferecer. Se uma rede escolher oferecer um leque enxuto, ele não tem opção”, observou Janine Ribeiro. 

Para Paim, caso as redes fiquem livres para decidir o que fazer com metade da cara horária do ensino médio, isso pode dar margem para que as redes de ensino mais frágeis fiquem ainda mais defasadas. 

Mercadante, que foi o último ministro da Educação antes de Temer agraciar Mendonça Filho, fiel defensor do golpe, disse que “a MP fala em dialogar com o interesse dos estudantes, nada mais consensual. Porém, delega as secretarias estaduais de educação, que possuem condições extremamente heterogêneas, a completa liberdade para definir os itinerários formativos e as disciplinas optativas. Essa medida representa o risco concreto de um verdadeiro apartheid escolar no Brasil”, afirmou. 

 

Com informações do G1 e do site Brasil 247