ARTIGO

O incêndio de ocupações precisa ser esclarecido

“Infelizmente as famílias de trabalhadores, que perderam o pouco que tinham no incêndio ainda por esclarecer, tiveram direitos violados e se viram criminalizadas pela operação policial”
:: Deputada e presidenta do PT Gleisi Hoffmann10 de dezembro de 2018 10:40

O incêndio de ocupações precisa ser esclarecido

:: Deputada e presidenta do PT Gleisi Hoffmann10 de dezembro de 2018

O incêndio de centenas de moradias em ocupações na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) na madrugada passada e a abordagem promovida pela Polícia Militar do Paraná (PM-PR) aos moradores da região ao longo da última sexta-feira (7) exibem uma realidade preocupante, que faz com que a sociedade exija esclarecimentos urgentes e informações confiáveis por parte das autoridades estaduais.

Combater o crime, principalmente o crime organizado, é dever da polícia e necessidade social. Para tanto, policiais devem estar preparados, principalmente com um sistema de inteligência que articule suas ações sem comprometer a integridade da população inocente nas comunidades onde vão atuar e a sua própria como agentes de segurança.

Infelizmente as famílias de trabalhadores, que perderam o pouco que tinham no incêndio ainda por esclarecer, tiveram direitos violados e se viram criminalizadas pela operação policial. Não há justificativa para ação repressiva e ameaçadora dessa natureza, que resulta em graves consequências. Não se pode admitir uma punição coletiva dos habitantes da comunidade.

Essas pessoas vivem o drama do déficit habitacional, da falta de moradia digna, que afeta milhares de famílias na Grande Curitiba, e são condicionadas a sobreviverem em condições degradantes por falta de uma políticaha bitacional de interesse social, evidenciando o desprezo das autoridades locais por sua gente.

Esse abandono e desprezo são agravados com a violência e o terror de uma ação policial generalizada. É preciso que as autoridades políticas do Estado e o comando da PM esclareçam o crime que vitimou um profissional da segurança pública e a morte até então confirmada de um morador da ocupação, além do incêndio que vitimou as centenas de famílias, evitando, com isso, que situações semelhantes venham a se repetir.

Solidariedade aos moradores das ocupações da CIC que foram atingidas. Apoio aos movimentos sociais de luta pela moradia e às organizações de advogados, imprensa livre e a todas as pessoas que, desde a madrugada,têm se mobilizado em esclarecer, divulgar e prestar socorro e assistência às famílias das ocupações. Condolências às famílias do policial e do morador que foram assassinados.

Leia também