Obras de estádios da Copa estão dentro do cronograma

Relatório apresentado pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também mostra que preparação para a Copa do Mundo de 2014 já gerou 300 mil empregos e vai possibilitar outros 300 mil cargos temporários.

:: Da redação23 de maio de 2012 17:34

Obras de estádios da Copa estão dentro do cronograma

:: Da redação23 de maio de 2012

balanco_copa_2305As obras dos 12 estádios que sediarão os jogos da Copa do Mundo de 2014 estão dentro do cronograma. Dos 31 empreendimentos previstos em 13 aeroportos, cinco obras foram entregues. Os dados foram apresentados nesta quarta-feira (23/05) pelos ministros Aldo Rebelo, do Esporte, e Miriam Belchior, do Planejamento, durante balanço das ações de preparação do Brasil para a Copa. O relatório, com base em dados do mês passado, informa que está mantida a previsão de investimentos em R$ 27,1 bilhões.

“Dos 101 empreendimentos previstos, 55 estão em obras e cinco já foram entregues”, informou Rebelo.

De acordo com o balanço, estão previstos 31 empreendimentos em aeroportos das cidades-sede. Desses, 13 estão em obras e cinco já foram entregues – um em Cuiabá (MT), um em Porto Alegre (RS), dois em São Paulo e um em Campinas (SP). “Não tenho dúvida nenhuma de que conseguiremos atender à demanda da Copa”, garantiu o secretário de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, durante entrevista no Ministério do Esporte.

O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt afirmou que todas as obras estão dentro do previsto. “Todos os projetos em elaboração estão dentro cronograma previsto e não vemos dificuldade nenhuma para que fiquem prontas no prazo previsto. E grande parte está em obras e já foi entregue”, ressaltou.

Dos 51 empreendimentos financiados pelo Governo Federal na área de mobilidade urbana, 28 estão em obras, sete concluíram apenas a fase de licitação e nove sequer concluíram a elaboração de projetos. De acordo com o relatório, as obras serão concluídas a tempo dos jogos e atendendo às expectativas iniciais.  “As obras avançaram e vão se configurar como legado importante para a sociedade brasileira”, diz o texto.

A previsão do ministro é que 41 dos 51 empreendimentos de mobilidade urbana sejam entregues até dezembro de 2013. Os demais (10) têm previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2014.

Para os portos, há uma previsão de R$ 900 milhões em investimentos para readequação e revitalização de sete unidades. Quatro deles tiveram as obras iniciadas: Fortaleza (CE), Recife (PE), Natal (RN) e Salvador. Os portos de Santos (SP) e do Rio de Janeiro se encontram em fase de licitação, e o de Manaus (AM) ainda não teve finalizada a elaboração do projeto.

Oportunidades
Aldo Rebelo ressaltou que o documento que mostra os resultados e atualizações das obras referentes ao Mundial é um trabalho coletivo que envolve os governos municipais, estaduais e os diversos ministérios. “Esse balanço é o resultado do trabalho e do esforço do governo federal, dos estados e das capitais, que partilham com recursos financeiros e humanos muito grandes”, afirmou.

O chefe da pasta do Esporte explicou que o evento é uma grande oportunidade de desenvolvimento para o Brasil. “Nesse aspecto, a Copa já é uma realidade e já gerou 300 mil empregos e ainda vai gerar outros 300 mil temporários. E também será uma grande oportunidade para os estados. Tínhamos, em dezembro de 2010, 20 obras. No segundo balanço, em setembro de 2011, 34. Agora, 60. A maioria dos empreendimentos serão entregues em 2013, o que antecipa o legado para as cidades-sede”, disse.

Sobre o desembolso dos financiamentos para as obras da Copa, a ministra Miriam Belchior lembrou que as fases iniciais dos empreendimentos são as que requerem menos recursos. “É natural que o desembolso seja menor neste momento. A maior parte dos recursos serão gastos na segunda metade, pois tratam de etapas mais caras. Demolição e acabamento, por exemplo, são mais baratas do que o acabamento de um estádio”, explicou.

Segundo o ministro do Esporte, o próximo balanço será realizado em outubro de 2012.

Com informações da Agência Senado e Ministério do Esporte

Foto: Ministério do Esporte

Leia também