Lula Pelo Brasil

Operários em Salvador: “Uh, é o PT!”, “Olê, olá, Lu-lá”

Trabalhadores das obras do metrô de Salvador deram a medida do entusiasmo da Bahia em reencontrar o ex-presidente da República e do clima que tomará conta da caravana pelos demais estados
:: Cyntia Campos18 de agosto de 2017 13:20

Operários em Salvador: “Uh, é o PT!”, “Olê, olá, Lu-lá”

:: Cyntia Campos18 de agosto de 2017

“Uh, é o PT!”, “Olê, olá, Lu-lá”, selfies, abraços. Não eram militantes do Partido dos Trabalhadores. Eram os trabalhadores das obras do metrô de Salvador, dando a medida do entusiasmo da Bahia em reencontrar o ex-presidente da República que, na tarde da última quinta-feira (17) , na capital baiana, início de sua nova jornada pelo Brasil.

“Vocês não têm noção do que a gente está vivendo aqui”, emocionou-se o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), em vídeo postado ao vivo em sua página no Facebook. “É o povo trabalhador!”.

Lindbergh e os também senadores Humberto Costa (PT-PE), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Sousa (PT-PI), Lídice da Mata (PSB-BA) e Gleisi Hoffmann (PR), presidenta nacional do PT, estavam entre as muitas lideranças políticas que acompanharam as atividades do primeiro dia da Caravana Lula pelo Brasil, que chega nesta sexta-feira (18) à cidade de Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, seguindo ainda hoje para São Francisco do Conde.

Até 5 de setembro, Lula vai percorrer cerca de 4 mil quilômetros, passando por 25 cidades e pelos nove estados do Nordeste. “Eu quero mexer com a consciência do povo brasileiro”, afirma o ex-presidente, entusiasmado com a perspectiva de voltar a percorrer o País para ouvir ao vivo e sem intermediário o que têm a dizer os brasileiros e brasileiras que não têm voz nos palanques nem nos grandes meios de comunicação.

Veja no mapa o roteiro de Lula pelo Nordeste

Metrô: de lenda urbana a realidade
A recepção entusiasmada dos trabalhadores do metrô de Salvador não estava no “script”. Lula chegou à recém-inaugurada Estação Pituaçu para embarcar rumo ao Campo da Pólvora, no Centro Antigo de Salvador, e seguir para o Estádio da Fonte Nova.

O trajeto de transporte público teve peso simbólico: o metrô de Salvador era uma autêntica lenda urbana, uma construção de quase duas décadas, quando o primeiro governo petista na Bahia, comandado por Jaques Wagner, assumiu as obras antes a cargo da prefeitura. Com apoio do governo federal, durante os mandatos Lula e Dilma, a obra fantasma avançou de 6 km construídos para 42 km, já com duas linhas em franca operação.

Tradição de resistência
O primeiro compromisso de Lula em Salvador foi a inauguração do Memorial da Democracia, na Arena Fonte Nova, em um ato público reuniu cerca de duas mil pessoas. Lula ressaltou a importância do resgate da memória das lutas das classes populares no Brasil, da construção de uma historiografia que vá além do registro oficial. “A história é sempre recontada pelos dominadores, então, ao invés da história verdadeira, é ensinada a história que queriam que o povo aprendesse”, afirmou o ex-presidente.

Lula lembrou da dominação colonial, do martírio dos indígenas e da escravidão e destacou a tradição de resistência dos baianos, citando a luta contra a escravidão, a luta contra a chibata, a repressão nas ruas, ditaduras, exílio, tortura e morte nos porões, além da fome e da pobreza. “Entre tantos heróis da liberdade, quero reportar três mulheres: Joana Angélica, Maria Quitéria e Maria Felipa. É um privilégio falar de história e de liberdade numa terra que tem tanto a ensinar”.

17/08/2017- Bahia- A VIAGEM DO EX-PRESIDENTE PELO NORDESTE- Lula chega a Bahia- Extensão da linha 2 do metro de Salvador
Foto: Ricardo Stuckert

Afronta à universidade
Na manhã desta sexta-feira (18) estava previsto que Lula receberia o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), instituição criada em seu governo, há uma década, e que contribui para trazer uma nova perspectiva a essa região—historicamente próspera, com os engenhos de açúcar e a cultura fumageira, mas que amargava uma modorra econômica há mais de um século.

A homenagem, concedida a Lula em 2011, foi suspensa por liminar concedida por um juiz federal a pedido de um vereador do DEM de Salvador. “Cada menino negro da Bahia que recebeu seu diploma universitário é meu título de honoris causa”, reagiu Lula — em 13 anos de governos petistas, foram criadas 18 novas universidades federais em todo o Brasil. A Bahia, por exemplo, recebeu três novas instituições.

Senadoras caravana Lula

Foto: Assessoria senadora Regina Souza

Coube à comunidade acadêmica a reação mais forte a essa interferência inconstitucional. “Essa decisão judicial fere um dos princípios fundamentais das universidades públicas que é a autonomia universitária”, protestou a Reitoria da UFRB, citando o artigo 207 da Constituição Federal que garante às instituições públicas de ensino superior a liberdade para decidir sobre questões didático-científicas, administrativas e de gestão financeira e patrimonial.

“A honraria ao ex-presidente Lula é um antigo desejo de setores da comunidade universitária da UFRB, pela implicação do seu governo com a expansão e a interiorização do ensino público superior”, destacou a instituição em nota oficial, informando, ainda, que acionou a Advocacia Geral da União (AGU) para que sejam tomadas as “as medidas cabíveis para a alteração da decisão”.

Extensão da linha 2 do metro de Salvador

Publicado por Lula em Quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Em mensagem de solidariedade ao reitor da UFRB, Sílvio Soglia, o reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles lembrou que “a Universidade é um valor da civilização, correspondendo aos interesses mais elevados da sociedade. E sua autonomia deve ser defendida, resistindo ao que, por obscurantismo, não compreenda nem respeite sua natureza”.

Por volta do meio-dia desta sexta-feira (18), Lula cumpriu a promessa de manter a visita a Cruz das Almas para “dar um beijo na testa do reitor, dos professores e estudantes”. Para o ex-presidente, não há que se preocupar com a formalidade do título. “O que interessa é o reconhecimento. Tenho orgulho de encontrar quem diz: sou o primeiro médico da minha família! Sou diplomada, sou advogado. Esse é o orgulho que eu vou carregar para o resto da vida”.

Senadora Gleisi senador Lindbergh senador Humberto Costa deputado Pimenta

Foto: Assessoria


Acompanhe passo a passo a caravana Lula pelo Brasil

Leia mais
Lula: “Cada menino negro da Bahia que recebeu o seu diploma é o meu título de Honoris Causa”
PT Nacional – Lula será o patrono da segunda turma de Humanidades da Unilab
PT Nacional – Como Lula mudou Cruz das Almas (para melhor)

Leia também