Para Rui Falcão, punições de José Dirceu e João Vaccari são exageradas

:: Da redação23 de Maio de 2016 17:56

Para Rui Falcão, punições de José Dirceu e João Vaccari são exageradas

:: Da redação23 de Maio de 2016

Para Rui Falcão, penas de José Dirceu e João Vaccari são exageradasCriminalizar o PT a qualquer custo, através de dirigentes, parece ser o que move o pessoal de Curitiba e setores do Judiciário, do MP e da PF em Brasília

O presidente do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, em sua coluna semanal, afirma que a condenação de João Vacari Neto e José Dirceu, baseada apenas em delações premiadas, sem qualquer prova, revela o “caráter arbitrário e seletivo da Operação Lava Jato”.

“Penas exageradas mostram nitidamente o caráter vingativo dos processos conduzidos em Curitiba, nos quais a justiça e o equilíbrio previstos na Constituição não passam de meras referências”, aponta.

Ao PT, segundo Rui Falcão, cabe manter-se solidário aos companheiros, além de denunciar, em todos espaços e oportunidades, os atropelos às garantias constitucionais e aos direitos fundamentais que vêm sendo atropelados.

“Resistiremos a que, nas entranhas de nosso combalido regime democrático, venha a se consolidar um Estado policial e de exceção”, destaca.

Confira a íntegra do artigo:

A condenação dos companheiros João Vaccari e José Dirceu, baseada apenas em delações premiadas, sem qualquer prova, revela mais uma vez o caráter arbitrário e seletivo da Operação Lava Jato.

Criminalizar o PT a qualquer custo, através de dirigentes, parece ser o que move o pessoal de Curitiba e setores do Judiciário, do MP e da PF em Brasília.

Penas exageradas mostram nitidamente o caráter vingativo dos processos conduzidos em Curitiba, nos quais a justiça e o equilíbrio previstos na Constituição não passam de meras referências.

O método empregado para os julgamentos assemelha-se ao dos regimes de exceção. São levados para a cadeia, ou ameaçados de prisão, empresários e operadores eventualmente acusados por esquemas de corrupção.

Submetidos a tremenda pressão psicológica, lhes é oferecida a porta para a liberdade, se aceitarem denunciar pessoas ligadas ao PT ou se corroborarem narrativas estruturadas por alguns procuradores e delegados.

Aqueles que se vergam à delação, mesmo quando que se trata dos grandes beneficiados em negociatas, recebem rapidamente seu alvará de soltura.

Perdem parte do patrimônio pagando indenizações, mas preservam a maior parte de suas fortunas, além da liberdade e o direito de continuar nos negócios.

Eventuais informações envolvendo partidos de direita são arquivadas ou burocraticamente apuradas, protegidas do espetáculo midiático e conduzidas com a lentidão possível.

A Operação Lava Jato, que somente pode existir por conta das medidas anticorrupção adotadas pelos governos Lula e Dilma, acabou por se tornar instrumento da escalada golpista.

Por essas razões, não se pode considerar justas e legítimas as condenações de Vaccari e Dirceu.

Ao Partido dos Trabalhadores cabe manter-se solidários a esses companheiros, além de denunciar, em todos espaços e oportunidades, os atropelos às garantias constitucionais e aos direitos fundamentais que vêm sendo atropelados.

Resistiremos a que, nas entranhas de nosso combalido regime democrático, venha a se consolidar um Estado policial e de exceção.

 

Rui Falcão, presidente nacional do PT