Caso Coaf

Parlamentares cobram investigar conexão do clã Bolsonaro e família Queiroz

Em representação à PGR, os parlamentares advertem que "os fatos apontam para indícios de lesão ao erário
:: Da redação15 de janeiro de 2019 11:06

Parlamentares cobram investigar conexão do clã Bolsonaro e família Queiroz

:: Da redação15 de janeiro de 2019

Parlamentares das bancadas do PT no Senado Federal e na Câmara dos Deputados protocolaram representação junto à Procuradoria-Geral da República (PGR), nesta segunda-feira (14), cobrando providências com relação aos possíveis atos ilícitos cometidos pela família Bolsonaro, no caso envolvendo o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e sua filha, Nathalia Queiroz, no caso Coaf.

Assinam a peça a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o senador Humberto Costa (PT-PE) e os deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP), Carlos Zarattini (PT-SP), Enio Verri (PT-PR), Paulo Teixeira (PT-SP) e Rui Falcão (PT-SP), que assumirá o mandato em fevereiro.

De acordo com os parlamentares, “os fatos apontam para indícios de lesão ao erário, sobretudo, se não comprovada a efetiva prestação de serviços por parte da Sra. Nathalia Queiroz, o que ainda pode revelar envolvimento em condutas ainda mais graves”, diz a representação.

A petição encaminhada à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, também pede esclarecimento sobre condutas que “podem se adequar a fatos tipificados em nossa legislação penal”, como corrupção passiva, formação de quadrilha, abandono de função (crime dos funcionários “fantasmas”), entre outros.

Veja a íntegra da representação.

Leia também