Pela 17ª vez seguida, PT lidera ranking dos mais influentes do Congresso

:: Assessoria do senador José Pimentel3 de agosto de 2016 17:13

Pela 17ª vez seguida, PT lidera ranking dos mais influentes do Congresso

:: Assessoria do senador José Pimentel3 de agosto de 2016

Os parlamentares do Partido dos Trabalhadores ocupam 18 posições na lista dos 100 mais influentes do Congresso Nacional em 2016. Assim, a legenda lidera novamente o levantamento entre os partidos políticos.

Essa é a 17ª vez seguida que o partido lidera a lista, que existe desde 1994. A primeira liderança do PT no levantamento, feito anualmente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), ocorreu no ano 2000.

Ao todo, deputados e senadores do PT estão há 17 edições consecutivas à frente da lista, conhecida como “Cabeças” do Congresso Nacional. No levantamento deste ano, foram escolhidos 8 senadores e 10 deputados do PT.

Entre os senadores da sigla, foram escolhidos Fátima Bezerra (RN), Gleisi Hoffmann (PR), Humberto Costa (PE), Jorge Viana (AC), José Pimentel (CE), Lindbergh Farias (RJ), Paulo Paim (RS) e Paulo Rocha (PA).

Também estão na lista os deputados Afonso Florence (BA), Arlindo Chinaglia (SP), Carlos Zarattini (SP), Érika Kokay (DF), Henrique Fontana (RS), José Guimarães (CE), Marco Maia (RS), Maria do Rosário (RS), Paulo Teixeira (SP) e Vicentinho (SP).

Na definição do Diap, os “Cabeças” do Congresso Nacional são os parlamentares que se diferenciam dos demais pelo exercício da capacidade de “conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações”.

Paulo Paim

Dos 100 parlamentares que estão desde a 1ª edição do levantamento, em 1994, apenas o senador Paulo Paim (PT-RS) se manteve na lista em todas 23 edições da lista. Segundo o Diap, isso demonstra grande prestígio, influência e capacidade de articulação do parlamentar.

Paim, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), esteve no levantamento tanto como deputado quanto como senador. O Diap afirma que o parlamentar, além de excelente trânsito entre os seus pares, reúne habilidades que o credenciaram a exercer influência por mais de duas décadas consecutivas no Congresso Nacional.

Mulheres

A presença feminina entre os “Cabeças” deste ano, em termos proporcionais, é maior que a participação total das mulheres no Legislativo Federal. Isso porque enquanto elas representam apenas 9,28% do Congresso (64, sendo 52 deputadas e 12 senadoras), a representação na lista do Diap é de 13% (sete senadoras e seis deputadas).

Das escolhidas, quatro são petistas: as senadoras Gleisi Hoffmann e Fátima Bezerra, além das deputadas Érika Kokay e Maria do Rosário.

Leia a íntegra dos cabeças 2016

 

Carlos Mota

 

Leia mais:

Com dez senadores, PT lidera ranking dos parlamentares mais influentes de 2015

Leia também