Nota das Bancadas

Perseguição absurda e planejada contra Jaques Wagner

Segundo líderes das bancadas do PT no Congresso, nova ação da PF não deixa dúvida sobre o caráter antirepublicano do atual processo judicial
:: Da redação26 de fevereiro de 2018 14:25

Perseguição absurda e planejada contra Jaques Wagner

:: Da redação26 de fevereiro de 2018

Na manhã desta segunda-feira, o ex-governador da Bahia, e ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Jaques Wagner, sofreu ação de “busca e apreensão” em sua residência, em Salvador. A ação da PF, espetaculosa como sempre, com ampla cobertura da Rede Globo, segue o roteiro de atacar as principais lideranças do PT. O “álibi” para a absurda ação, desta vez, é o suposto envolvimento de Wagner em irregularidades nas obras da Arena Fonte Nova, alvo da operação “Cartão Vermelho”.

Na sexta-feira, a juíza Patricia Cerqueira Kertzam, do TRE-BA, havia determinado o arquivamento de inquérito no âmbito eleitoral contra Jaques Wagner. Segundo a decisão, havia falta de indícios mínimos da ocorrência de delito na seara eleitoral para justificar a instauração de inquérito policial no âmbito daquela Justiça Especializada. O caso tinha sido remetido para a justiça da Bahia pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato.

A nova ação da Polícia Federal não deixa qualquer dúvida sobre o caráter persecutório e totalmente antirepublicano do atual processo judicial em curso. Em mais um passo da escalada, evidenciam um planejamento de alvos a serem atingidos sob o falso argumento do “combate à corrupção”. Enquanto processos envolvendo políticos de outros partidos “prescrevem”, lideranças do PT são objeto de sistemáticos ataques da parceria jurídica-midiática.

Senador Lindbergh Farias 
Líder da Bancada do PT no Senado Federal
Deputado Paulo Pimenta
Líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados

Confira vídeo do governador da Bahia, Rui Costa, sobre a ação da PF:

Leia também