Pesquisa e inovação preparam a Bahia para novo salto industrial

Na inauguração de polo de desenvolvimento e inovação em Salvador, senador Walter Pinheiro destaca novas competências tecnológicas do Estado 

:: Da redação28 de março de 2014 20:14

Pesquisa e inovação preparam a Bahia para novo salto industrial

:: Da redação28 de março de 2014

Pinheiro: “Esta experiência anima todos
nós e é decisiva para o desenvolvimento
industrial da Bahia” 

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) participou, nesta quinta-feira (27), da inauguração dos Institutos SENAI de Inovação (ISI) em Automação e em Conformação Mecânica e União de Materiais, além do Centro de Referência em Logística. Os núcleos tecnológicos funcionam nos novos prédios (3 e 4) do Cimatec, em Piatã, que dobra de tamanho e passa a ser o Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia. A inauguração reuniu representantes do governo, da CNI, instituições parceiras, indústrias, SENAI nacional e regional e FIEB.

Com os novos centros tecnológicos, destaca-se a ampliação da oferta de serviços e do desenvolvimento de pesquisa aplicada em novas competências como microeletrônica robótica integrada, inteligência artificial, sistemas embarcados, simulações numéricas (feitas por computador), atividades de conformação (soldagem, por exemplo), e tecnologias de logística.

Pinheiro destacou que o Cimatec está entre os três melhores centros de pesquisa e desenvolvimento do país e tem o diferencial de atuação em várias áreas, como o setor automotivo, petróleo e gás, saúde, energias e outros. “Esta é uma experiência que anima todos nós e mostra que é possível avançar e isso vem sendo decisivo para o desenvolvimento industrial”, disse.

O senador também destacou outros benefícios que o Cimatec proporciona como a parceria com o setor automotivo, a modernização dos portos e a questão da introdução da inovação em todas as etapas de produção na Bahia. “Então temos muito a ganhar com a consolidação do Cimatec combinado com o nosso Parque Tecnológico, e mais recentemente também aqui nesta casa assinamos o convênio do supercomputador, que é o maior da América Latina”, lembrou.
Pinheiro também revelou um convênio que deve ampliar as parcerias do centro com institutos internacionais localizados na Espanha. “Acabamos de fechar as tratativas para um convênio com o Cimatec, o Governo da Espanha, o Centro de Pesquisa de Madrid e o Centro de Pesquisa do Reino da Navarra, para parceria na área de energias renováveis”.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, revelou que os dois ISI inaugurados são o terceiro e quarto do SENAI no país. “As novas unidades integram uma rede de 25 institutos de inovação e tecnologia do SENAI, que serão entregues até 2015 e têm como meta impulsionar a competitividade da indústria brasileira”, disse.

Para desenvolver esta rede, o SENAI conta com parcerias com instituições como o Instituto Frauhofer, da Alemanha, além de apoios de agências de fomento como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que vai financiar R$ 1,5 bilhão para o projeto. Presente ao evento de inauguração, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho citou o Cimatec como referência na área. “O centro se consolidou como uma aglomeração virtuosa de competências e articulação de serviços para o setor industrial”, disse.

“As necessidades da indústria foram nos empurrando na busca de soluções para os seus problemas e, a cada dia, caminhávamos para novos avanços. É isso exatamente que estamos aqui realizando: inovação como mecanismo permanente para melhorar o acesso e o desempenho dos produtos nos mercados”, resumiu o presidente da FIEB, José Mascarenhas.

O ISI em Automação, localizado no Cimatec 3, vai agregar competências tecnológicas fornecendo métodos automatizados e sistemas integrados, o que vai permitir o reposicionamento do espaço competitivo internacional de seus clientes industriais e o ingresso dos mesmos em novos segmentos de mercado, como energias renováveis e saúde.

Único com este modelo na América Latina, o ISI em Conformação e União de Materiais (também instalado no Cimatec 3) vai promover desenvolvimento tecnológico de conformação a quente e frio e união de materiais (soldagem, colagem, rebitagem) em processos convencionais e especiais. “Teremos capacidade de atender toda a indústria de transformação nacional, inclusive com simulações numéricas (por meio de computação), reduzindo riscos e custos”, afirma o gerente do Instituto, Celso Barbosa.

Localizado no Cimatec 4, o Centro de Referência em Logística tem laboratórios que atendem às necessidades do próprio SENAI-BA, como também servem de sala de aula para os alunos da casa, onde é possível conhecer e praticar os diversos tipos de armazenagem utilizados pela indústria.

Os centros tecnológicos contam com uma infraestrutura inédita no país, capaz de apoiar as empresas no processo de desenvolvimento de novas tecnologias, produtos e processos. Com os novos prédios, o Cimatec dobra de tamanho, transformando-se num campus integrado. O investimento total em obras para esta ampliação é da ordem de R$ 65 milhões. A operação com o Cimatec deverá servir de modelo para a expansão do credenciamento de outras unidades do SENAI em todo o país, a exemplo dos novos ISI e dos Institutos SENAI de Tecnologia (IST).

Da Assessoria do Gabinete do senador

 

Leia também