Previdência Social

Senador Pimentel lança nova edição da cartilha sobre reforma

Segundo Pimentel, as mulheres serão as mais prejudicadas, especialmente as professoras e as trabalhadoras rurais
:: Fernando Rosa9 de março de 2017 13:38

Senador Pimentel lança nova edição da cartilha sobre reforma

:: Fernando Rosa9 de março de 2017

O senador José Pimentel (PT-CE) lança, nesta quarta-feira (8/3), pelas redes sociais, edição atualizada e ampliada da cartilha “Reforma da Previdência Social. O que muda na sua aposentadoria com a proposta do governo Temer”. A publicação detalha as novas regras previdenciárias estabelecidas pela proposta de Emenda à Constituição (PEC 287/2016) enviada pelo governo do presidente Michel Temer e que está em análise no Congresso Nacional.

Leia a cartilha no linkhttp://www.josepimentel.com.br/separatas

A primeira edição da cartilha foi lançada pelo gabinete de Pimentel em 21 de dezembro do ano passado e sua edição impressa está praticamente esgotada. O senador tem participado de diversos debates sobre a proposta, alertando para os graves prejuízos que a reforma vai impor aos trabalhadores, com perda de direitos importantíssimos. Segundo Pimentel, as mulheres serão as mais prejudicadas, especialmente as professoras e as trabalhadoras rurais.

Nesta nova edição, foram acrescentadas informações sobre as novas regras previdenciárias, especialmente para os servidores públicos e trabalhadores rurais, além dos trabalhadores que atuam sob regime especial como os professores e policiais. Os números da Previdência foram atualizados para constar o resultado completo de 2016. O texto também apresenta dados que contestam a tese do governo Temer sobre a existência de déficit da previdência social.

[blockquote align=”none” author=”Senador José Pimentel (PT-CE)”]“O impacto negativo no futuro dos brasileiros, homens e mulheres, urbanos e rurais, é extraordinário. Chega a ser cruel” [/blockquote]

Na apresentação da cartilha, Pimentel diz que “o impacto negativo no futuro dos brasileiros, homens e mulheres, urbanos e rurais, é extraordinário. Chega a ser cruel”. O senador ressalta que regras como a idade mínima de 65 anos e 25 anos de contribuição são praticamente impossíveis de cumprir num mercado de trabalho de alta rotatividade. “Ao fazer isso, o governo estimula uma corrida dos brasileiros aos planos de previdência privada. Em outras palavras: está criando a oportunidade para que os banqueiros aumentem seus lucros”, considera.

Pimentel encerra a apresentação convocando a sociedade brasileira a se mobilizar para evitar que a proposta seja aprovada pelo Congresso Nacional. “Participe das mobilizações e nos ajude a barrar mais este grave ataque às conquistas históricas do trabalhador brasileiro”, conclui.

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também