Pinheiro debate bancarização por celular em evento de telefonia móvel

:: Da redação1 de março de 2013 19:52

Pinheiro debate bancarização por celular em evento de telefonia móvel

:: Da redação1 de março de 2013

O sistema de pagamento móvel, que permite a realização de transferências e pagamentos pelo celular, foi debatido nessa quinta-feira (28), em evento mundial de tecnologia móvel – o Mobile World Congress 2013 (MWC), que acontece em Barcelona, na Espanha. Dentre os debatedores, estava o senador Walter Pinheiro (PT-BA), representando a Comissão de Ciência, Tecnologia Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal (CCT). “Fechamos nossa participação no MWC discutindo hoje as soluções, com operadores e empresas, para bancarização e pagamentos com celular, conhecido no mundo inteiro como mobile bank”, comentou o senador após o encerramento do evento.

Pinheiro é autor do projeto (PLS 635/2011), que dispõe sobre o sistema de pagamentos e transferências de valores monetários por meio de dispositivos móveis (STDM), que está tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em decisão terminativa. A proposta pretende diminuir os custos das transações financeiras e garantir acesso bancário à parcela da população que mora em áreas remotas e afastadas das regiões centrais das cidades.

Inovação Tecnológica e Inclusão
Outras experiências testadas em inovações tecnológicas, conforme destacou Pinheiro, também fizeram parte do debate. “Foram apresentadas inovações tecnológicas para o uso do celular para receber informações de serviços públicos, como de defesa civil para serem utilizados na Copa do Mundo, por exemplo, em arenas como a Fonte Nova, em Salvador, garantindo o acesso aos serviços do centro de emergência. Uma gama de serviços para programas governamentais, como o SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão, na Bahia, com atendimento aos serviços de cidadania”, informou.  Essas inovações incluem ainda o acesso a outros serviços, como as condições das estradas, o sistema de transporte e gerenciamento de trânsito.

Com informações da Assessoria do senador Walter Pinheiro

Leia também