Pinheiro espera sinalização do Governo para renegociação da dívida agrícola

:: Da redação4 de junho de 2012 13:25

Pinheiro espera sinalização do Governo para renegociação da dívida agrícola

:: Da redação4 de junho de 2012

A renegociação da dívida dos pequenos agricultores do Nordeste, principalmente daqueles que enfrentam o período de estiagem, volta a ser tema central na agenda desta semana do líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA). Ele está engajado em socorrer os que enfrentam dificuldades pelo não refinanciamento de suas dívidas junto a instituições financeiras. Na próxima terça-feira (05/06), está prevista reunião da equipe econômica do Governo com as lideranças partidárias, para avançar na construção de uma solução definitiva para o problema.

Estima-se que, somente no Banco do Nordeste, existam 640 mil contratos em aberto por falta de pagamento; desses, 140 mil estão em cobrança judicial, conforme relato feito pela direção do Banco em reunião com os líderes de diversos partidos realizada no mês passado, após articulação do senador baiano. “A proposta é conseguir ampliar o prazo para que os agricultores renegociem suas dívidas, já que, com a seca e o alto nível de inadimplência, faz-se necessária a renegociação de todas as dívidas o mais urgente possível”, lembra Pinheiro.

No último encontro, foi colocada ainda a necessidade de o Governo Federal também elevar o valor dessa renegociação dos atuais R$ 35 mil na origem para, pelo menos, R$ 100 mil, criando condições para que os agricultores tenham acesso a um crédito novo e possam manter em funcionamento seus sistemas produtivos.

Pinheiro destaca ainda que é preciso que todas as fontes de empréstimo sejam colocadas nessa renegociação. “Precisamos estender essas fontes na renegociação, incluir os empréstimos feitos com recursos do FAT, do Tesouro, bancos privados e recursos de bancos que foram securitizados, além de elevar o patamar de negociação com rebate dessa dívida, que foi reajustada ao longo dos tempos e que hoje está em descompasso com o valor das propriedades dadas em garantia”, explicou.

O senador disse esperar que, na próxima reunião com a equipe econômica do Governo com as lideranças partidárias, se possa avançar no assunto. A ideia é incluir a questão da repactuação da dívida dos atingidos por catástrofes climáticas no relatório da MP 565, a MP da Seca, da qual é o relator.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Leia mais:

MP da Seca: Paim pede que os estados do Sul sejam incluídos

MP da Seca: Governo sinaliza para ampliação de limite de crédito

Leia também