Pinheiro negocia para evitar falência de milhares de agricultores

Relator da MP da Seca, senador Walter Pinheiro, quer salvar bens de produtores endividados e prejudicados pela estiagem.

:: Da redação6 de junho de 2012 00:10

Pinheiro negocia para evitar falência de milhares de agricultores

:: Da redação6 de junho de 2012

Cerca de 230 mil agricultores endividados que estão perdendo seus bens na execução das dívidas contraídas até 2006 poderão ser beneficiados por um acordo sobre a Medida Provisória 565 – popularizada como MP da Seca. O líder petista Walter Pinheiro (BA), relator da matéria, negociou com o Governo Federal uma política de incentivo aos produtores, especialmente atingidos pelos cheias ou longas estiagens. A nova tratativa, anunciada nesta terça-feira (05/06), consiste em renegociar a dívida, limpar os nomes negativados em bancos de maus pagadores e liberar uma nova linha de crédito.

Pelo acordo firmado com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e representantes do Ministério da Fazenda e da Casa Civil, os agricultores com dívidas rurais de até R$ 100 mil deverão ir aos bancos até o dia 30 de dezembro deste ano e pedir a renegociação. Em seguida, os bancos informarão à Justiça que houve uma nova pactuação entre as partes e pedirão a retirada dos nomes dos contratantes de cadastros negativos, como Serasa e SPC. Feito isso, os agricultores poderão contratar novos recursos para investir na produção.

Essas medidas, na avaliação de Pinheiro, solucionam o problema de endividamento e garantem a continuidade da produção. “Se não injetamos mais recursos nessa área, vamos ter dois problemas: falta de alimento na mesa de cada cidadão brasileiro e a redução do crescimento do PIB [Produto Interno Bruto]. Há uma questão central da economia que é a sobrevivência, que tem impacto na inflação, na economia local, enfim, tem impacto na economia do País”, afirmou.

Outro ponto também celebrado pelo senador é a possibilidade de unificar as dívidas em apenas uma fonte. “O importante neste relatório apresentado hoje pela Fazenda é o fato da equipe econômica ter reunido os clientes pelo CPF, com todas as fontes devedoras, já que grande parte dos produtores tem mais de uma dívida. E, apenas com o fim dos cadastros ‘sujos’, hoje negativados, esses produtores poderão firmar novos contratos”, concluiu.

Oficialmente, as novas medidas devem ser anunciadas em evento organizado pelo Governo na próxima semana e deve coincidir com a apresentação do relatório de Pinheiro da MP 565 na comissão mista do Congresso que analisa o texto.

Catharine Rocha

 

Veja a íntegra do discurso do senador Walter Pinheiro

Leia mais:

Pinheiro espera sinalização do Governo para renegociação da dívida agrícola

MP da Seca: Governo sinaliza para ampliação de limite de crédito

Leia também