Pinheiro quer crédito e anistia para agricultores vítimas da seca

:: Da redação4 de maio de 2012 17:05

Pinheiro quer crédito e anistia para agricultores vítimas da seca

:: Da redação4 de maio de 2012

Neste sábado (05/05), de acordo com o senador Walter Pinheiro (PT-BA), o governo da Bahia vai inaugurar a primeira etapa das obras do Aquífero de Tucano, no Projeto Águas do Sertão, que aproveitará o potencial hídrico subterrâneo para atender aproximadamente 83 mil habitantes a partir do município Cícero Dantas, no nordeste da Bahia. Este é um dos projetos defendidos pelo senador baiano para a população possa conviver com a seca que atinge o Nordeste. Em relação aos estragos já causados pela estiagem deste ano, o senador baiano anunciou que irá apresentar emenda à Medida Provisória (MP nº 565/2012) que trata da renegociação da dívida dos agricultores prejudicados pela seca.

Ao afirmar que irá apresentar emenda à MP nº 565/2012, Walter Pinheiro defendeu anistia para os produtores atingidos pela seca. “Temos que prever uma anistia, até porque muitos agricultores não puderam colher suas safras. Precisamos prever, ainda, crédito de emergência para que as famílias afetadas possam sobreviver dignamente”, diz ele.

O crédito emergencial, segundo ele, terá capacidade de movimentar a economia das regiões afetadas e que se encontram estagnadas pelo desastre climático. “Seiscentos reais na mão de cada família é um reforço à atividade econômica. Mas mais importante que esse dinheiro entrando na economia é que ele chegue à barriga das pessoas, na forma de comida”, exemplifica.

Aquífero
Na primeira etapa foram investidos R$ 75 milhões, mas para concluir o projeto, o senador Pinheiro solicitou, em audiência com a presidenta Dilma Rousseff, a liberação dos recursos para a conclusão da 2º etapa. “É um projeto de R$ 600 milhões, que vai levar água, ou melhor, tirar água do subsolo do aquífero e permitir que ela chegue às casas. Queremos o recurso para continuar as obras. Neste sábado vamos entregar a primeira etapa”, diz.

A adutora a partir de Cícero Dantas vai levar água potável para as populações de Fátima, Heliópolis, Paripiranga e outros povoados, sendo a primeira obra de uso múltiplo na Bahia. Na primeira etapa do Projeto Águas do Sertão, os recursos foram aplicados na construção de seis estações elevatórias, duas com equipamentos de alta potência, sistemas de tratamento químico e de cloração e 100 quilômetros de rede de distribuição e reservatórios com capacidade de acumulação de até três milhões de litros de água.

Pinheiro reitera a importância de o Governo Federal oferecer uma resposta rápida no socorro às regiões afetadas por transtornos climáticos, como é o caso da Bahia. Com a água, há benefício não apenas à população mas, também, aos produtores rurais que exerceram papel fundamental para que o Brasil pudesse resistir à crise internacional em 2009, mantendo o ritmo do crescimento, da geração de empregos e da melhoria da qualidade de vida dos brasileiros. “O campo foi decisivo para enfrentar a crise, mas precisa ter água”, afirma.

Com informações da Assessoria de Imprensa do senador Walter Pinheiro

Leia também