Pinheiro quer tablets nas escolas públicas

:: Da redação13 de setembro de 2011 20:16

Pinheiro quer tablets nas escolas públicas

:: Da redação13 de setembro de 2011

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) defendeu a instalação de bibliotecas digitais em todos os telecentros do Brasil e a entrega de tablets nas escolas públicas, durante audiência pública nesta terça-feira (13/09), com o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.

“Na Bahia temos cerca de mil centros digitais. Um grande avanço que representa a nossa busca pela inclusão digital, mas ainda temos que garantir a instalação de bibliotecas digitais nesses centros e a entrega de tablets nas escolas. Um tablet para operar em sala de aula fará a interação de forma ampliada. O uso dessas ferramentas tecnológicas possibilitará um salto para educação”, disse.

A audiência pública realizada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) foi para discutir o incentivo à indústria que faz parte do Plano Brasil Maior. Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o Plano tem a participação dos ministérios de Ciência e Tecnologia; Planejamento, Orçamento e Gestão; Fazenda e Casa Civil.

Pinheiro cobrou uma maior interação entre o Executivo e o Congresso Nacional. “Não basta só vir às comissões do Senado ou da Câmara. É preciso sim, aprofundar o debate para que possamos contribuir diretamente nessa nova gestão que está num processo crescente de desenvolvimento”, disse.

Na ocasião, o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante fez uma exposição sobre o conjunto de medidas adotadas pelo governo reunidas no Plano Brasil Maior e afirmou que o Ministério terá como prioridade garantir a transparência das informações. “Será um Governança compartilhada entre a sociedade civil e órgãos de controle”.

Lançado em 2 de agosto deste ano, o Plano Brasil Maior foi idealizado para o período 2011-2014. O objetivo do Plano é aumentar a competitividade da indústria nacional a partir da defesa do mercado interno e do incentivo à inovação tecnológica e à qualificação da mão de obra.

O Ministro Mercadante afirmou que a meta é oferecer, nos próximos três anos, 75 mil bolsas de graduação e pós-graduação, um investimento da ordem de R$ 3,2 bilhões. Segundo ele, entre outras metas do programa, estão a elevação do percentual de trabalhadores da indústria nacional com nível médio de escolaridade, a diversificação das exportações brasileiras e a diminuição do consumo de energia por unidade de Produto Interno Bruto (PIB) industrial. “Conhecimento e sustentabilidade são desafios de ciência e tecnologia, afirma Mercadante”, disse O Ministro Aloizio Mercadante.

Outro tema de destaque abordado pela parlamentar baiano foi a falta de incentivo na linha de fármacos no Brasil. “É inaceitável que a Bahia, o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, três pólos petroquímicos do Brasil, continuem sem ampliar os investimentos neste setor”, disse.

As negociações sobre banda larga e espectro de freqüência, Pinheiro disse que o Ministério de Ciência e Tecnologia deve atuar utilizando do potencial para consolidar importantes estratégias que impulsionem um salto de qualidade e investimentos em tecnologia.

O senador Pinheiro lembrou que na Bahia já existem 52 parques eólicos. Dados que segundo ele, representam o resultado de um trabalho do Governo Federal, focado no desenvolvimento da Ciência e Tecnologia, levando em conta o programa de sustentabilidade do país.

Assessoria de Imprensa do senador Walter Pinheiro

 

Leia mais

 

Fábrica de iPad está pronta; tablet chega ao mercado em dezembro

 

 

 

 

Mercadante: Anúncio de fábrica de games em Manaus está próximo

 

 

Leia também