Popularidade de Dilma é maior nas regiões NO, NE e CO

No Nordeste, 58% aprovam a maneira de governar da presidenta Dilma e na região nordeste 37%.

:: Da redação25 de julho de 2013 20:42

Popularidade de Dilma é maior nas regiões NO, NE e CO

:: Da redação25 de julho de 2013

dilma_papa_large

A maneira de governar da presidenta Dilma
tem 70% de aprovação no Ceará

Pesquisa CNI-Ibope divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que a popularidade da presidenta Dilma permanece elevada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Dentre as 7.686 entrevistas em 434 municípios, sendo 2.002 para a amostra nacional, 43% das pessoas avaliam que o governo é ótimo ou bom, 12 pontos percentuais acima da média nacional. O percentual de popularidade na região Sudeste,  no entanto, cai para 24%. Na região Nordeste, mais da metade da população (58%) aprova a maneira de governar da presidenta Dilma, embora esse percentual corresponda a 37% na região Sudeste.

De acordo com a pesquisa, feita entre os dias 9 e 12 de julho, a confiança da população na presidenta fica em 56% na região Nordeste e em 51% nas regiões Norte e Centro-Oeste. Nos onze estados selecionados da pesquisa – Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo -, constatou-se que a maioria da população cearense (54%) considera o governo Dilma ótimo ou bom. Nos estados da Bahia e do Pernambuco, o percentual é de 41%. Em Minas Gerais, o índice é de 33%.

A maneira de governar da presidenta Dilma tem 70% de aprovação no Ceará; o índice chega a 58% em Pernambuco e 54% na Bahia, embora os menores percentuais ficaram em São Paulo (33%, com pouco mais de 800 entrevistados), Espírito Santo (34%) e Santa Catarina (35%).

Governadores

Segundo a pesquisa CNI-Ibope, os governadores mais populares são os dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraná e Minas Gerais, enquanto que os menos populares são os do Rio de Janeiro, Goiás e São Paulo. Na avaliação da maneira de governar dos dirigentes estaduais, a média nacional de aprovação ficou em 42%. Dentre os 11 estados considerados, apenas Rio de Janeiro (com 29%), Goiás (34%) e São Paulo (40%) estão abaixo dessa média.

Na comparação da avaliação da presidenta e dos governadores pela população, nos estados em que os governadores são melhores avaliados a presidenta também recebe melhor avaliação, independente do partido político do governador local. Conforme a pesquisa, isso sugere que os resultados positivos ou negativos que a população do estado percebe são creditados tanto ao governador quanto à presidenta.

Manifestações

De todos os entrevistados, 84% afirmaram que não participaram das manifestações recentes e sequer tiveram um residente no domicílio que tenha ido às ruas. Apenas 9% dos que responderam disseram que participaram das manifestações, com destaque para 12% dos entrevistados na faixa etária de 16 a 24 anos que estiveram presentes nas manifestações. Esse percentual cai, drasticamente, para 3%, entre os entrevistados com idades acima de 50 anos. A participação nas manifestações, segundo a pesquisa, foi maior à medida que se aumenta o nível de instrução e a renda familiar do entrevistado. Cerca de 9% responderam ser contrários às manifestações.

Respostas

A pesquisa CNI-Ibope apontou que a atuação dos governos e do Congresso Nacional em resposta às manifestações não foi positiva. Mais de 30% da população desaprovou totalmente as ações dos três níveis de governo. O principal motivo que incentivaria a população voltar às ruas para conquistar mais investimentos para a saúde – 43% dos entrevistados. Outras razões seriam: contra a corrupção (35%), mais segurança pública (20%) e contra a inflação (16%).

Confira a pesquisa completa CNI-Ibope

 

Leia também