Governo paralisado

Incompetência de Bolsonaro gera pressão por reabertura

Para  Humberto, a gestão do presidente que nega a ciência, sai às ruas todos  os dias e cobra o fim da quarentena não consegue disponibilizar os meios  para que os brasileiros consigam seguir em isolamento
:: Assessoria do senador Humberto Costa11 de maio de 2020 09:50

Incompetência de Bolsonaro gera pressão por reabertura

:: Assessoria do senador Humberto Costa11 de maio de 2020

Ex-ministro  da Saúde do governo Lula, o senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que a  pressão que parte da população faz para voltar a ter uma vida normal é  resultado direto do descaso e da incompetência  do governo Bolsonaro. A declaração foi dada em debate com os  ex-ministros Henrique Mandetta e Osmar Terra na noite desse sábado (9),  dia que o país chegou à triste marca de 10 mil mortos por coronavírus. Para  Humberto, a gestão do presidente que nega a ciência, sai às ruas todos  os dias e cobra o fim da quarentena não consegue disponibilizar os meios para que os brasileiros consigam seguir em isolamento.

Ele  citou que o governo não disponibiliza o dinheiro necessário às empresas  pequenas, médias e grandes, os recursos prometidos a estados e  municípios e também não consegue efetuar com sucesso o pagamento  dos R$ 600 do auxílio emergencial, fazendo milhões de brasileiros  enfrentarem frio, sol e chuva para sacar a quantia no banco.

“Todas  essas medidas já foram aprovadas pelo Congresso Nacional, que vem  fazendo a sua parte. O grande problema da pandemia no Brasil é que temos  que enfrentar dois adversários: o vírus em si o presidente  da República, que nega a doença e estimula o povo a sair de casa. A  quebra do isolamento social é estimulada por Bolsonaro desde o começo da  crise”, disse.

O  senador ressaltou que Bolsonaro nunca se empenhou em favor da ciência e  da tecnologia. “Muito pelo contrário. Vimos várias provas de como ele  se empenhou em questionar os cientistas e professores  de universidades brasileiras. O presidente não tem qualquer apreço pela  questão. Se tivéssemos investidos mais, não há dúvida de que o cenário  hoje seria diferente”, comentou.

Humberto  criticou a gestão omissa e ineficiente de Nelson Teich à frente do  Ministério da Saúde. De acordo com o parlamentar, em plena pandemia, o  ministro não tem qualquer conhecimento do funcionamento  do Sistema Único de Saúde (SUS) e promete medidas, como a compra de  milhões de testes, por exemplo, sem sequer saber como o material irá  chegar e como será disponibilizado na ponta do sistema.

“O SUS está salvando a vida de brasileiros, mesmo tendo perdido cerca de R$ 22 bilhões nos últimos três anos. Vencida a pandemia, creio que o país terá de ter uma visão diferente sobre saúde pública. Definitivamente, ela terá de ser prioridade”, ressaltou.

Confira a íntegra da matéria

Leia também