PSDB desviava dinheiro do PAC para pagar propina e dívida de campanha

:: Da redação24 de agosto de 2016 19:37

PSDB desviava dinheiro do PAC para pagar propina e dívida de campanha

:: Da redação24 de agosto de 2016

A verdade sempre prevalece e a prisão pela Polícia Federal do presidente do PSDB de Goiás, Afreni Gonçalves, e do presidente da empresa Saneamento de Goiás (Saneago), José Taveira Rocha, reforçam a tese de que a ponta do iceberg começou a aparecer no ninho tucano. Os dois próceres do PSDB foram presos acusados de desviar R$ 4,5 milhões do vitorioso Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal – o PAC. 

A Operação Decantação, da Polícia Federal, movimentou um enorme contingente de pessoas para cumprir 120 mandatos judiciais em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Formosa e Itumbiara, cidades de Goiás, e também em São Paulo (SP) e em Florianópolis (SC). Foram cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 21 de condução coercitiva e 67 de busca e apreensão, na sede de empresas envolvidas no escândalo e do PSDB de Goiânia. 

O dinheiro desviado do PAC, proveniente de financiamentos do BNDES e da Caixa Econômica Federal, servia para pagar propina e dívidas de campanhas do PSDB. Os investigadores, inicialmente, falam que a ação criminosa causou um prejuízo de R$ 7 milhões, mas esse valor pode subir. Uma das estratégias da organização criminosa era o favorecimento da consultoria contratada pela Saneago a empresas que participavam do esquema e, posteriormente, com o dinheiro recebido, devolvia os valores na forma de doações. 

Oito servidores públicos do governo tucano de Marconi Perillo foram afastados e a PF proibiu a comunicação entre nove envolvidos no escândalo. Os envolvidos responderão por crimes como peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, organização criminosa e fraudes em processos licitatórios. 

Em Brasília, nenhuma manifestação pública do presidente do PSDB, Aécio Neves (PSDB-GO). Coube ao governador Marconi Perillo assumir a responsabilidade de divulgar uma nota bem ao estilo dos tucanos: “o governo de Goiás apoia as investigações em curso da Polícia Federal e do Ministério Público e está inteiramente à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos. O governo de Goiás acredita na idoneidade dos diretos e superintendentes da Saneago e tem plena certeza de que os fatos apresentados serão plenamente esclarecidos”. A nota foi publicada no site Brasil 247 Goiás e não está na página oficial do PSDB nem de Goiás e nem do PSDB nacional. 

Os tucanos estão que nem paisagem, como se a Saneago fosse coisa de outro mundo. 

 

Como diz o ditado, onde há fumaça há fogo e os tucanos estão querendo saber se outros projetos do PAC tiveram o mesmo expediente da Saneago. Para quem tem curiosidade, o endereço http://www.pac.gov.br/estado/go aponta mais de 1.500 empreendimentos em Goiás que receberam recursos do BNDES e da Caixa Econômica Federal.