Farsa processual

PT defende Cristina Kirchner e denuncia perseguição política

O PT estará sempre ao lado do povo argentino, da senadora e companheira Cristina Kirchner e de todos que lutam pela justiça social e pela soberania na América Latina
:: Da redação7 de dezembro de 2017 17:19

PT defende Cristina Kirchner e denuncia perseguição política

:: Da redação7 de dezembro de 2017

A Bancada do PT no Senado Federal emitiu Nota Oficial sobre a perseguição política sofrida pela ex-presidenta argentina Cristina Kirchner. “Como no Brasil, o poder judiciário é usado para se promover uma verdadeira lawfare jurídico-midiática contra líderes populares e progressistas, com intuitos claramente políticos e sem nenhuma prova ou evidência de crime”. Segundo a nota, no Brasil, persegue-se Lula. Na Argentina, persegue-se Cristina Kirchner. Nos dois casos, as acusações são desprovidas de qualquer base jurídica.

NOTA OFICIAL

A Bancada do PT no Senado condena, de forma veemente, a decisão do juiz Claudio Bonadio, que demanda a prisão preventiva da ex-presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, bem como seu desaforamento, com a consequente perda de suas funções legislativas.

Trata-se de um completo disparate jurídico, que só pode ser explicado pela sanha política em cassar a maior liderança popular da Argentina.  Com efeito, a ex-presidenta está sendo processada simplesmente por ter firmado um Memorando com o Irã, aprovado pelo Congresso Nacional argentino, instrumento diplomático pelo qual o governo da Argentina procurava esclarecer o atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (AMIA), ocorrido em 1994, muito antes dos mandatos presidenciais de Nestor Kirchner e de Cristina Kirchner. Acusá-la de “traição” por causa disso, como faz o inacreditável juiz argentino, é coisa patética.

Como no Brasil, o poder judiciário é usado para se promover uma verdadeira lawfare jurídico-midiática contra líderes populares e progressistas, com intuitos claramente políticos e sem nenhuma prova ou evidência de crime. No Brasil, persegue-se Lula. Na Argentina, persegue-se Cristina Kirchner. Nos dois casos, as acusações são desprovidas de qualquer base jurídica.

O que se quer é inviabilizar volta dessas lideranças populares ao poder, de modo a consolidar politicamente a opção nefasta por um neoliberalismo socialmente regressivo e lesivo aos interesses nacionais e aos anseios de integração dos países do Mercosul. Há, sem dúvida, uma ação concertada contra essas lideranças, muito provavelmente dirigida por interesses externos, que lucram com a renúncia de soberania praticada por governos que hoje implantam uma política externa servil e entreguista.

Cristina Kirchner jamais trairia seu país, mas os setores políticos que a perseguem o fazem.

A bancada do PT no Senado envia sua mensagem de inteira solidariedade à ex-presidenta da Argentina e coloca-se à disposição para uma luta conjunta contra aqueles que querem destruir e vender nossos países.

  • Bancada do PT no Senado Federal

PT Nacional também divulgou nota

O Partido dos Trabalhadores divulgou Nota Oficial em solidariedade à senadora e ex-presidenta Cristina Kirchner e seus companheiros, diante da violência judicial de que foram vítimas na manhã de hoje (7/12). Ela está sendo ameaçada de prisão, a partir de “uma evidente farsa processual'”, diz nota. “É um atentado à democracia e uma violação do estado de direito, que tantas vidas custou ao povo argentino para ser reconstruído”.

Leia a íntegra da nota.

Leia também