Ataque à democracia

PT no Senado condena tentativa de golpe nos Estados Unidos

Líder do PT no Senado, Rogério Carvalho alerta para o impacto da violência trompista nas democracias de todo o mundo e no processo civilizatório da humanidade
:: Catharine Rocha6 de janeiro de 2021 22:07

PT no Senado condena tentativa de golpe nos Estados Unidos

:: Catharine Rocha6 de janeiro de 2021

Os senadores petistas Rogério Carvalho (SE), Humberto Costa (PE) e Jean Paul Prates (RN) repudiaram, nesta quarta-feira (6), a invasão de apoiadores do presidente Donald Trump ao prédio do Capitólio, que abriga o Congresso dos Estados Unidos, durante a sessão que certificaria Joe Biden como presidente. O novo episódio da escalada autoritária trumpista é entendido como uma ameaça aos regimes democráticos, especialmente do Brasil, que tem na Presidência o maior apoiador de Trump.

“Trump, assim como Bolsonaro, não se submete a nada além da própria vontade. Eles ameaçam a democracia e o processo civilizatório da humanidade. São populistas e autoritários”, observou Rogério, líder do PT no Senado. “Eduardo Bolsonaro faz estágio de agressor da democracia com a filha de Trump neste momento em que assistimos uma tentativa de golpe de Estado nos EUA”, completou.

O filho 03 de Jair Bolsonaro, Eduardo, está com a esposa e filha  em solo norte-americano. Nessa terça-feira (05) divulgou, em suas redes sociais, foto ao lado de Ivanka Trump, filha e conselheira de Donald Trump.

O presidente americano sempre foi visto por quase todos os líderes mundiais como um extremista. De perfil desagregador, ele nunca demonstrou apreço pela democracia. Promoveu seguidos ataques e espalhou desconfiança sobre o processo eleitoral da dita democracia mais consolidada do planeta, por meio da máquina de fake news que é símbolo de seu governo.

O “infeliz desfecho” da gestão Trump segue a retórica de todo seu mandato, na avaliação de Humberto Costa. “Trump é um fanático que, derrotado nas urnas pela vontade popular, joga o próprio país no caos para tentar proveito político disso. Que sirva de alerta para o Brasil”, alertou.

Jean Paul exigiu respeito “a voz das urnas” e rechaçou o trabalho de organizações e governos que financiaram ou fecharam os olhos a uma extrema direita que se utiliza de parcelas da classe média para impor sua vontade. “Não se deve brincar com a democracia e é isto que acontece quando se elegem irresponsáveis para cargos de liderança”, afirmou. “No Brasil, essas pessoas atacam o STF e o Congresso Nacional quando são contrariadas. É hora de dar um paradeiro a todo esse processo. A democracia é o bem mais importante de uma sociedade”, finalizou.

Leia também