PT precisa se aproximar dos movimentos sociais, diz Lula

Lula: reorganização das alianças com setores mais à esquerda é essencial para PT renovar mandato na Presidência da República em 2018

Nos últimos dias, as redes sociais começaram a replicar uma mensagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que havia sido transmitida em 20 de dezembro passado, em Taboão da Serra, cidade da Grande São Paulo, durante a entrega de mais um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida, para famílias que integram o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). O recado foi claro para o Palácio do Planalto e para o próprio partido: o PT, disse ele, precisa se reaproximar dos movimentos sociais para que a presidenta Dilma Rousseff tenha êxito em seu segundo mandato. Em sua página do Facebook, três após a entrega das casas, ele foi ainda mais direto: “É preciso reorganizar a base de alianças com os setores mais à esquerda da sociedade, caso o PT queira continuar governando o país depois de 2018”.

:: Da redação3 de fevereiro de 2015 14:12

PT precisa se aproximar dos movimentos sociais, diz Lula

:: Da redação3 de fevereiro de 2015

Para parlamentares do partido, tanto do Senado quanto da Câmara, seguir a recomendação de Lula é quase uma extensão do trabalho no Congresso, pois a maioria deles iniciou sua carreira política justamente nos movimentos sociais.

No Senado, por exemplo oito dos 14 senadores da nova bancada do PT começaram suas carreiras políticas militando nos movimentos sociais, em particular nos sindicatos.

Na Câmara, entre os 69 deputados que representam o partido o perfil se divide principalmente entre quatro categorias profissionais que, somadas, representam mais da metade da bancada: advogado (com 14 representantes), professor (11), médico (7) e agricultor (7).

Com informações da Agência PT de Notícias e do PT na Câmara