Ataque à indústria

Queda na produção industrial mostra desastre do governo

Apesar de "crescer" 06,% em comparação com março, a produção em abril ainda está 19,8% abaixo do pico da série histórica, apurado em junho de 2013
:: Da redação2 de junho de 2017 16:04

Queda na produção industrial mostra desastre do governo

:: Da redação2 de junho de 2017

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da produção industrial do mês de abril. Segundo a pesquisa, a produção da indústria brasileira cresceu 0,6 % em abril em comparação com março. Assim como ocorreu a divulgação do PIB, ontem, a mídia tenta “vender” a ideia de recuperação do setor, diante da queda de 1,3% do mês passado. No entanto, na comparação anualizada com abril de 2016, a queda acumulada é de 4,5%.

Para o gerente de Indústria do IBGE, André Macedo, o avanço de 0,6% não elimina a perda de -1,3% registrada em março. “Aquele cenário que a gente tinha perdas sucessivas, me parece que ficou para trás. Mas isso tampouco significa que o setor industrial entrou em um processo de retomada de crescimento”, diz o pesquisador. Segundo Macedo, em matéria do G1, a produção em abril ainda está 19,8% abaixo do pico da série histórica, apurado em junho de 2013.

Os números refletem a política de desmonte da indústria brasileira em favor de interesses estrangeiros. Na ponta desse processo está o ataque patrocinado pelo governo à política de conteúdo local desenvolvida nos governo Lula e Dilma. Também é responsável pela fragilização da indústria nacional a ação temerária e irresponsável da Operação Lava contra os setores de ponta da economia  brasileira.

O desemprego de 14.048 milhões de trabalhadores e trabalhadoras no trimestre encerrado em abril de 2017, segundo dados do IBGE divulgados nesta semana, é a expressão mais cruel da realidade. São 2.636 milhões de brasileiros, 23,1% de pessoas a mais que somam ao contingente registrado um ano antes. A taxa de desemprego já atingiu 13,6%, a mais alta na série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.