Retrocessos

Reformas afrontam Declaração Universal dos Direitos Humanos

Além das reformas, flagrantes desrespeitos ao texto da declaração estão se tornando comuns no Brasil
:: Assessoria da senadora Regina Sousa12 de dezembro de 2017 10:47

Reformas afrontam Declaração Universal dos Direitos Humanos

:: Assessoria da senadora Regina Sousa12 de dezembro de 2017

Há 69 anos, no dia 10 de dezembro de 1948, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Nessa segunda-feira (11), a senadora Regina Sousa (PT-PI) mostrou que não só muitos desses direitos fundamentais não estão ao alcance da população brasileira como vários dos que já existiam estão sob séria ameaça de revogação.

A ameaça tem um nome comum: reforma. Citando um a um os trinta artigos do texto aprovado pela ONU, a senadora mostrou as ameaças e desrespeitos. O artigo 4º., por exemplo, estabelece que Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas. “Mas é preciso refletir sobre o que a reforma trabalhista vai dar ao trabalhador”, disse a senadora.

Confira a íntegra da matéria

Leia também