Regime automotivo é positivo para a Bahia

Novas regras preveem incentivos, exigência de investimento em inovação e tecnologia e cotas de importação.

:: Da redação19 de março de 2012 19:50

Regime automotivo é positivo para a Bahia

:: Da redação19 de março de 2012

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) chamou a atenção para as novas medidas que serão anunciadas pelo Governo Federal para o regime automotivo brasileiro e que terão impacto na Bahia, sobretudo para o desdobramento da vinda da JAC Motors.

Entre as novas regras estão incentivos fiscais, exigência maior de investimento em inovação e tecnologia, e cotas de importação, sem o adicional do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), para automóveis importados por montadoras com planos ou obras de fábricas novas no país.

“Será importante para a Bahia. Fizemos várias incursões no MDIC [Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior] para contribuir numa nova proposta de flexibilização do IPI, que permitisse inclusive que montadoras estrangeiras possam nacionalizar sua produção gradualmente, cumprindo regras específicas”, disse Pinheiro.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, deve anunciar a nova política industrial para o setor até o início de abril. Segundo Pinheiro, o governo está azeitando internamente antes de anunciar o novo regime. Para o líder do PT no Senado, a revisão do acordo automotivo fechado essa semana, após uma década de parceria comercial entre o Brasil e o México, é um bom sinal de como será o cenário no setor para o desenvolvimento do País.

A unidade da JAC Motors, que ficará em Camaçari, vai produzir 100 mil carros por ano. Com investimento de R$ 900 milhões, é a primeira do país com 80% de capital nacional, representado pelo Grupo SHC, e apenas 20% de capital estrangeiro, representado pela JAC Motors da China. A previsão é de que cerca de 3,5 mil pessoas sejam contratadas diretamente pela empresa e outras 10 mil indiretamente.

Leia também artigo do senador sobre o tema. 

 

Assessoria de Imprensa do senador Walter Pinheiro

Leia também