Relato de Alexandre Padilha como filho de exilado inspira Suplicy

:: Da redação3 de abril de 2014 19:24

Relato de Alexandre Padilha como filho de exilado inspira Suplicy

:: Da redação3 de abril de 2014

Senador paulista classificou como belo o artigo publicado em jornal pelo ex- ministro da Saúde

As lembranças do filho de um exilado político, que passou a infância tendo contato com o pai apenas por correspondências esparsas, comoveram o senador Eduardo Suplicy (PT-SP). O parlamentar citou na tribuna, na tarde desta quinta-feira, 3, artigo publicado em jornal de circulação nacional pelo ex-ministro da Saúde e pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores, Alexandre Padilha.

A mãe do ex-ministro, Léa, estava grávida quando o companheiro, Anivaldo, precisou deixar o País. O menino Alexandre cresceu sob os cuidados da mãe e dos avós. O pai só conheceu o filho perto da idade de 8 anos, na mesma ocasião em que o garoto foi apresentado aos irmãos nascidos no exílio. Padilha participou do movimento estudantil, do movimento pela volta das eleições diretas e, enfim, tornou-se ele mesmo político.

Suplicy, durante o discurso, contou também sobre encontro que teve, a convite do ministro da Saúde, Arthur Chioro, com 700 médicos cubanos participantes do Programa Mais Médicos. E leu poema recebido na ocasião e escrito sob a inspiração do sentimento dos estrangeiros que estão chegando no Brasil. O PT no Senado publicou, no último dia 27 de março, o artigo publicado pelo ex-ministro e citado na tarde de hoje, no plenário, pelo senador Suplicy.

Leia mais:

Filhos da resistência – por Alexandre Padilha


Leia também