Retomada da indústria naval gerou empregos, afirma Dilma

Segundo a presidenta, o fato de o Brasil optar por construir plataformas e não importá-las, reascendeu a indústria naval e gerou empregos. “Este País não podia continuar exportando emprego e oportunidades para o resto do mundo."

:: Da redação17 de setembro de 2012 13:00

Retomada da indústria naval gerou empregos, afirma Dilma

:: Da redação17 de setembro de 2012

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (17/09), durante visita aos locais de construção das plataformas P-58 e P-55, em Rio Grande (RS), que o Brasil voltou a ter uma indústria naval de alta qualidade. Segundo ela, a decisão do governo de voltar a construir plataformas petrolíferas no Brasil garantiu a geração de empregos no País, e não no exterior, tal como ocorria quando as plataformas eram importadas.

“Este País não podia continuar exportando emprego e oportunidades para o resto do mundo. O que nós pudéssemos fazer no Brasil, nós faríamos no Brasil. E aqui estão vocês, que demonstram que isso não só é possível, mas que isso aconteceu. Milhões de reais foram colocados aqui. Esses milhões de reais vão servir para nós voltarmos a ter uma indústria naval de alta qualidade, uma indústria naval que nasceu aqui, no Rio Grande do Sul”, afirmou.

Durante a visita, Dilma afirmou estar orgulhosa dos trabalhadores dos estaleiros Rio Grande e Quip por tornarem realidade a indústria naval brasileira. “Aqui, no Rio Grande do Sul, nós vemos nascer e crescer uma indústria naval. Eu estive aqui quando não tinha nada disso. Nada disso tinha, era areia. Agora, ninguém acredita, mas nós temos, de fato, um dos grandes estaleiros deste Brasil graças a vocês. E eu tenho certeza de que o povo brasileiro, todo ele, tem muito orgulho do que vocês estão fazendo aqui”, disse.

Vídeo: Dilma visitas as construções das plataformas P-58 e P-55

{youtube}S6wpSjRc860{/youtube}

Leia a íntegra do discurso da presidenta Dilma 

Com Blog do Planalto

Foto: Palácio do Planalto

Leia também