Governo Temer

Com retrocessos, 143 mil famílias voltam ao Bolsa Família

Reportagem do jornal Valor Econômico mostra ainda que há 535 mil famílias estão na fila para voltar ao programa
:: Carlos Mota31 de julho de 2017 12:03

Com retrocessos, 143 mil famílias voltam ao Bolsa Família

:: Carlos Mota31 de julho de 2017

O aumento da taxa de desemprego no Brasil, este ano, fez 143 mil famílias retornarem ao Bolsa Família. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (31) em reportagem do jornal Valor Econômico. Ainda segundo a matéria, a fila de espera para entrar no programa também cresceu, chegando a 525 mil famílias que aguardam ter acesso ao benefício.

Das 143.866 famílias que retornaram ao programa neste ano, a maioria mora no Estado de São Paulo (20.458), seguido por Bahia (16.781), Minas Gerais (13.258) e Pernambuco (11.973).

O cenário de retrocesso foi reconhecido por um integrante do governo Temer. Em entrevista ao Valor, o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, explicou que a piora da economia fez com que muitas famílias retornassem ao programa.

De acordo com o IBGE, os dados de desemprego no País aumentaram 1,7% no segundo trimestre deste ano – que ficou em 13% – em relação ao ano passado, quando era de 11,3% entre abril e junho de 2016.

Em publicação no Facebook, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), apontou os motivos do retrocesso. “A corrupção, o fracasso da política econômica e o desemprego recorde provocados por Temer levaram mais de 143 mil famílias a retornarem ao Bolsa Família neste ano. A fila de espera, que chegou a estar zerada em janeiro e fevereiro, também cresceu. O preço do golpe fica cada vez mais evidente”, disse o parlamentar.

*Com informações do jornal Valor Econômico

Leia também