Guerra híbrida

Declaração de Eduardo Bolsonaro ofende China para agradar EUA

Segundo o senador Rogério Carvalho, a declaração "foi realizada com o intuito de agradar o governo Trump, que trava uma 'guerra híbrida' contra nosso principal parceiro econômico e comercial".
:: Da redação19 de março de 2020 13:47

Declaração de Eduardo Bolsonaro ofende China para agradar EUA

:: Da redação19 de março de 2020

A liderança da bancada do PT no Senado Federal condenou veementemente as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, acusando a China de ter disseminado o coronavírus. O senador Rogério Carvalho (PT-SE) afirma na nota que a declaração “reproduz, de forma leviana, preconceitos ideológicos toscos”. Segundo ele, “foi realizada com o intuito de agradar o governo Trump, que trava uma ‘guerra híbrida’ contra nosso principal parceiro econômico e comercial”.

Veja a íntegra da nota:

“A declaração pública de Eduardo Bolsonaro acusando a China e o Partido Comunista Chinês de terem disseminado o novo coronavírusé prova cabal da total incapacidade de governar da chamada “familícia”.

Tal declaração, que contraria todas as pesquisas científicas sobre o assunto, reproduz, de forma leviana, preconceitos ideológicos toscos, e foi realizada com o intuito de agradar o governo Trump, que trava uma “guerra híbrida” contra nosso principal parceiro econômico e comercial.

O deputado Eduardo Bolsonaro, que pretendia ocupar o principal cargo da nossa diplomacia, mas não conseguiu, bem como seu pai, que pretendia governar o Brasil, mas não consegue, são figuras lamentáveis, que envergonham o país com suas ações e declarações irresponsáveis e oligofrênicas.

Caso o deputado tivesse um mínimo de conhecimento de política externa, saberia que,em 2019, exportamos para a China US$ 63, 35 bilhões, com um superávit a nosso favor de US$ 28 bilhões. Em contraste, exportamos apenas US$ 29,7 bilhões para os EUA, com um déficit de US$ 375 milhões.Também saberia que o Brasil começou a se aproximar da China no governo Ernesto Geisel e quea Parceria Estratégica Brasil/China, nossa principal parceria bilateral, foi estabelecida em 1993, uma década antes do PT chegar ao poder.

Se se mantivessem minimamente informados com fontes fidedignas, em vez de chafurdarem nas  fakes news das redes sociais, eles saberiam que a China acabou de zerar os seus casos locais de coronavírus e que já começa a testar sua vacina contra esse agente patogênico, talvez a maior façanha em saúde pública dos últimos 100 anos.

Caso pai e filho estivessem minimamente aptos a ocupar cargos públicos, estariam procurando a ajuda da China, único país a se solidarizar com a sofrida Itália, para combater a epidemia que eles tentaram esconder, que ajudaram a propagar e que não têm a menor ideia de como enfrentar.

A Bancada do PT do Senado condena veementemente tais declarações e saúda o povo e o governo chinês por essa magnífica vitória contra a pandemia do coronavírus, que enche o mundo de esperança.

Por último, a Bancada expressa a sua firme convicção de que a sólida Parceria Estratégica entre Brasil e China sobreviverá a vírus biológicos e mentais e se fortalecerá cada vez mais.”

Senador Rogério Carvalho,
Líder da Bancada do PT no Senado Federal.

Leia também