defesa do patrimonio público

Rogério expressa indignação diante da “desestatização” da EBC

Para o parlamentar, a ação representa mais um atentado à difusão da informação de caráter público
:: Assessoria do senador Rogério Carvalho18 de março de 2021 09:44

Rogério expressa indignação diante da “desestatização” da EBC

:: Assessoria do senador Rogério Carvalho18 de março de 2021

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) demonstrou indignação ao tomar conhecimento de mais uma iniciativa nefasta do Governo Federal, ao incluir a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) na sua lista do programa de “desestatização”. Para o parlamentar, a ação representa mais um atentado à difusão da informação de caráter público, desmontando uma empresa que presta relevantes serviços para a divulgação cultural e formação da consciência crítica da população.

A informação foi divulgada na última terça-feira, 16, após uma reunião do Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (CPPI), com o aval do Ministro das Comunicações, Fábio Farias, que também é favorável à privatização dos Correios. Para o parlamentar sergipano, o que está em curso é um nefasto projeto de desmonte de empresas públicas de extrema relevância para a população brasileira.

“O que está no objeto dessas ações não é só a redução de custos, mas uma estratégia de dificultar o acesso à informação, fragmentar a tão necessária regionalização e diversidade do conteúdo informativo que respeita a pluralidade do país. A EBC e os Correios chegam onde outras empresas não teriam interesse comercial. O papel dessas empresas é promover benefícios sociais”, destaca o senador.

Para explicitar a incoerência dessa ação de desmonte da empresa pública, Rogério Carvalho, relembra que a EBC, ainda em 2020, liderou o ranking de “Desempenho na Qualidade da Informação de Custos”, na categoria de empresas estatais dependentes do Tesouro. A informação está no boletim Foco em Custos 2020, do Tesouro Nacional. O critério principal desse rankeamento é o oferecimento à sociedade de instrumentos de transparência e melhores práticas de governança e qualidade do gasto público.

“Está claro que eles não estão preocupados com os resultados da empresa, o objetivo é eliminar mais um canal de informação à serviço da sociedade. Historicamente, uma estratégia ligada ao fascismo”, sentenciou o senador.

Confira a íntegra da matéria

 

Leia mais:

Carta à sociedade: por que a EBC não deve ser privatizada

Leia também