Safra 2013/14: BB e Caixa destinam R$ 73,7 bilhões para o crédito rural

:: Da redação1 de julho de 2013 19:57

Safra 2013/14: BB e Caixa destinam R$ 73,7 bilhões para o crédito rural

:: Da redação1 de julho de 2013

 

Volume de recursos disponibilizados pelo BB
é 27% maior do que o aplicado na safra passada

Para incrementar ainda mais o agronegócio, de pequenos, médios e grandes produtores rurais, o Banco do Brasil anunciou hoje que destinará R$ 70 bilhões em crédito rural para a safra 2013/14. Esse valor é 27% maior que o volume aplicado na safra passada, 2012/13. Cerca de R$ 56,8 bilhões serão direcionados aos agricultores empresariais e cooperativas rurais. Já para a agricultura familiar, o financiamento será de R$ 13,2 bilhões. A Caixa também anunciou hoje que irá direcionar R$ 3,7 bilhões para o crédito rural. O volume é bem menor do que o do Banco do Brasil porque a Caixa ingressou neste segmento há apenas um ano.

O destaque do anúncio feito pelo BB está no volume recorde que a agricultura familiar receberá. “Na safra passada nós tivemos uma aplicação recorde de recursos. Ultrapassamos 95% do crédito destinado pela agricultura familiar, que foi de R$ 18 bilhões. No Plano Safra atual, temos um avanço importante, que é o volume total de R$ 21 bilhões, onde o Banco do Brasil, principal operador, entra com mais de 70%”, disse o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Laudemir Müller.

O vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias, afirmou que o Plano Safra é “ousado, corajoso, determinado e que mostra uma confiança recíproca entre governo e produtor”. Ele informou que desde hoje as agências do banco já podem fechar os contratos.

Agricultura familiar
A safra 2013/14 marca os dez anos das ações governamentais voltadas para a agricultura familiar, cujo segmento passou a ter papel relevante dentro das políticas públicas inclusivas iniciadas pelo governo Lula e ampliadas pelo governo Dilma. Prova disso é que tais ações, nesses dez anos, garantiram que a renda da agricultura familiar experimentasse um crescimento de 52%. Na prática, o resultado que pode ser verificado é que mais de 3,7 milhões de pessoas no campo passaram a fazer parte da classe média.

O produtor familiar que quer contratar o crédito do Pronaf para o custeio da produção vai ter disponível, pelo Banco do Brasil, R$ 6,7 bilhões. No caso de investimento, o valor estimado é de R$ 6,5 bilhões. Dos recursos anunciados, 94% deles têm juros controlados, ou seja, foram tabelados pelo governo federal.

Parceria Incra
Durante o anúncio do Plano Safra, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Banco do Brasil assinaram convênio para o compartilhar a base de dados do Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR). Essa integração tem o objetivo de levar informação qualificada à sociedade brasileira.

“O Incra vem desenvolvendo o conceito de governança fundiária e um dos eixos de atuação é a integração com os parceiros que trabalham com a questão agrária e agrícola. A contrapartida é a possibilidade de melhorar a nossa rede de infraestrutura de captação de dados de GPS. Pretendemos avançar em regiões aonde o tempo de captação da coordenada geográfica é muito alto e, assim, teremos mais eficiência no trabalho de topografia, por exemplo”, explicou o presidente do Incra, Carlos Guedes. O Incra possui 200 milhões de hectares cadastrados em sua base de dados, o que equivale a dois terços das terras agrícolas do País.

Caixa
A Caixa Econômica Federal, que iniciou as operações com o crédito rural em 2012, também anunciou hoje a destinação de cerca de R$ 3,7 bilhões para os financiamentos de custeio agrícola e pecuário e a operações de investimentos em máquinas, equipamentos, aquisição de animais e projetos de infraestrutura rural.

A atuação no crédito rural integra a estratégia do banco de desenvolver novos negócios. Segundo a Caixa, o Caminhão do Agronegócio, unidade móvel que funciona como agência, estará presente em feiras agropecuárias e outros eventos para divulgar e oferecer crédito rural. As cerca de mil agências que irão operar o crédito rural poderão ser consultadas no site da Caixa, a partir de amanhã (2).

Linhas do BB
Pronamp – Destinada à política de apoio ao Médio Produtor Rural, com renda anual de até R$ 1,6 milhão, o Banco do Brasil aumentou o volume de crédito em 39% em comparação ao valor projeto e 8% em relação ao valor desembolsado na safra passada. Serão R$ 10,1 bilhões dessa linha de crédito, com juros de 4,5% ao ano, tanto nas operações de custeio quanto nas operações de investimentos.

Agricultura Familiar – O BB vai destinar o volume recorde de R$ 13,2 bilhões para a agricultura familiar, sendo R$ 6,7 bilhões para custeio e R$ 6,5 bilhões para investimentos (compra de máquinas e equipamentos). Esses valores são 16% e 9% superiores aos valores aplicados na safra anterior, respectivamente.

Baixo Carbono – Para a Agricultura de Baixo Carbono (ABC), o Banco do Brasil prevê a aplicação de R$ 4 bilhões, segmento no qual o banco colabora para difundir a nova agricultura sustentável para redução dos impactos do aquecimento global. Esse montante significa um aumento de 167% no volume de crédito projetado na safra anterior e 56% em relação ao valor efetivamente aplicado na safra 2012/13.

Armazenagem – O Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), destinado aos produtores rurais e cooperativas de crédito, terá financiamento de 100% dos projetos apresentados, com juros atraentes, de 3,5% ao ano. O prazo de pagamento é de até 15 anos, com três anos de carência.

Inovação – O Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) é direcionado aos investimentos que incorporem inovação tecnológica nas propriedades rurais, cujo objetivo central é contribuir para o aumento da produtividade. Essa linha de crédito oferece até R$ 1 milhão por beneficiário e até R$ 3 milhões em empreendimento coletivo. Os juros são de 3,5% ao ano. O prazo de pagamento é de até dez anos, com três anos de carência.

Irrigação – O Programa de Incentivo à Irrigação e à Armazenagem, destinado aos investimentos nos sistemas de irrigação e de armazenamento, atenderá produtores rurais e cooperativas, com crédito de até R$ 1,3 milhão por beneficiário. Os juros são de 3,5% ao ano, com prazo de pagamento de até 12 anos, sendo três anos de carência.

Com informações do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA)

Foto: Usp

Leia mais:

Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014 terá R$ 39 bilhões
 

Dilma anuncia R$ 136 bilhões para safra 2013/14

Leia também