números maquiados

Saiba qual é a jogada de Bolsonaro ao mentir sobre recursos

Sem resultados para mostrar, Bolsonaro aposta na divisão do país e busca desviar a atenção do pacote de maldades contra os brasileiros que seu governo preparou para 2021
:: Agência PT de Notícias2 de março de 2021 09:15

Saiba qual é a jogada de Bolsonaro ao mentir sobre recursos

:: Agência PT de Notícias2 de março de 2021

Jair Bolsonaro publicou em suas redes sociais, no domingo, uma série de dados distorcidos sobre repasses do governo federal para que os estados pudessem combater a pandemia de covid-19. Horas depois, os governadores o desmentiram, por meio de uma carta na qual explicam que a maioria dos valores listados é composta por recursos que já são dos estados e municípios e pelo auxílio emergencial, que foi determinado não pelo governo federal, mas pelo Congresso Nacional.

Mas por que Bolsonaro postaria uma mentira tão fácil de ser descoberta? Por dois motivos. O primeiro: como nada fez de efetivo para impedir o avanço do novo coronavírus, resta a ele confundir seus apoiadores, dando a impressão de que “fez sua parte” e que a culpa de a pandemia continuar matando mais de mil brasileiros por dia é dos governadores. Em outras palavras, para se salvar, ele aposta na divisão do país.

O segundo motivo, talvez ainda mais grave, é: ao forçar uma briga com os governadores sobre recursos destinados ao combate da pandemia no ano passado, Bolsonaro tira o foco do debate mais importante do momento, ou seja, o verdadeiro crime contra a população que seu governo pretende cometer agora, em 2021.

Bolsonaro não quer que o debate seja em torno do que será feito este ano para salvar a vida, o emprego e a renda do povo brasileiro. E não quer porque a intenção de seu governo é fazer ainda menos do que fez em 2020.

Vejamos três exemplos do que o descaso bolsonarista reservou para este ano:

• Em 2021, o Sistema Único de Saúde (SUS) deve perder R$ 37 bilhões no PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual), em relação a 2020. Sim, haverá uma drástica redução de recursos para a saúde em plena pandemia;

• Neste ano, o governo Bolsonaro cortou 8% do PIB em despesas, e o país voltou para o teto de gastos. Dessa forma, não haverá recursos para várias outras áreas essenciais, mesmo diante do caos sanitário e social em curso;

• Além disso, o governo não assegurou no orçamento recursos para o Pronampe (programa de apoio às micro e pequenas empresas), para o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda; e nem mesmo para o auxílio emergencial, que, mais uma vez, só deve sair devido ao trabalho do Congresso Nacional.

Confira a íntegra da matéria

Leia também