Senador defende ações preventivas para evitar acidentes de trânsito

:: Da redação18 de agosto de 2011 03:00

Senador defende ações preventivas para evitar acidentes de trânsito

:: Da redação18 de agosto de 2011

Wellington Dias defende campanhas preventivas para diminuir o gasto de R$ 30 bilhões anuais com o tratamento de vítimas. A economia financiaria para tratar o dependente químico.

“O Brasil perde aproximadamente todos os anos 35 mil vidas por conta de acidentes de trânsito, na maioria das vezes com pessoas alcoolizadas ou drogadas ao volante. Temos de reverter essa situação”, destacou o senador Wellington Dias, na presidência da Subcomissão Temporária de Políticas Sociais sobre Dependentes Químicos de Álcool, na manhã desta quinta-feira (18/08).

Drogas e acidentes de trânsito foi o tema da audiência pública que ouviu o médico Gerardo Mesquita, professor de Medicina da Universidade Federal do Piauí, pesquisador da Fiocruz e delegado brasileiro da Organização Mundial de Saúde (OMS) no Fórum Global de Trauma.

Na reunião, Mesquita apresentou um estudo mostrando que o Brasil gasta cerca de R$ 30 bilhões por ano, segundo a OMS, com o tratamento das vítimas.

Para Wellington Dias, campanhas preventivas poderiam diminuir esses valores e a diferença serviria para tratar o dependente químico.

“O custo Brasil nessa área é muito grande. Devemos avaliar a possibilidade de fazer mais campanhas preventivas, de forma mais enfática, para que os recursos gastos com atendimento aos acidentados sejam revertidos para o tratamento de quem faz uso de drogas e álcool”, destacou o senador.

“Precisaríamos de R$ 3 bilhões para ter uma rede eficaz de atendimento aos dependentes químicos, então o Brasil precisa tomar medidas para economizar em algumas áreas para que possamos implementar essa rede”, defendeu Dias.

O médico piauiense também sugeriu que a Comissão estude uma maneira de melhorar a fiscalização no pagamento do DPVAT, que segundo ele, às vezes, é desviado da sua função.

Segundo o senador, os trabalhos da Subcomissão estão chegando ao fim e o objetivo final é realizar uma conferência nacional – encabeçada pelo Executivo federal – sobre o tema do tratamento do dependente químico. “Queremos fazer uma pactuação e colocar o Brasil no rumo certo”, explicou o parlamentar.

Em relação ao internamento compulsório Wellington Dias destacou que “quando a pessoa está sem controle, sem vontade própria, sem capacidade de decisão em relação ao uso abusivo de drogas, é preciso fazer o tratamento compulsório como recomendam os cientistas”.

Visita técnica

Por sugestão de alguns senadores, a Subcomissão deve realizar uma visita técnica a alguns países europeus – como a Suécia e a Holanda – para conhecer as experiências exitosas no tratamento e reinserção dos dependentes químicos. A visita deve acontecer na última semana de setembro.

Informações da Assessoria de imprensa do senador Wellington Dias

Leia mais:

Motorista transgressor deve ressarcir despesas com tratamento, sugere delegado da OMS

Combate às drogas: Wellington diz que experiência suéca contribui

Projeto de Wellington Dias propõe taxar drogas lícitas

Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado

Leia também