Escravidão moderna

Senador Lindbergh denuncia reforma trabalhista

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) diz que os mesmos congressistas que tem têm 57 dias de "férias" (recesso) são quem pretendem partir as férias dos trabalhadores em até três vezes
:: Da redação16 de maio de 2017 16:21

UM CONGRESSO CHEIO DE PRIVILÉGIOS NÃO TEM AUTORIDADE PARA CORTAR DIREITOS DOS TRABALHADORESDeputados, Senadores e Juízes com dois, três meses de férias, duas horas diárias para fazer as suas refeições, defendendo o parcelamento dos 30 dias de férias dos trabalhadores e a redução do tempo de almoço para 30 minutos; dívidas bilionárias de bancos e empresários recebendo perdão enquanto o direito de aposentadoria é extinto; parlamentares que possuem a prerrogativa de definir os próprios salários e benefícios posicionando-se pelo fim do papel mediador da Justiça do Trabalho e pela prevalência do negociado sobre o legislado, aumentando a vulnerabilidade dos trabalhadores e fortalecendo os patrões. Cenas corriqueiras em um Congresso Nacional que se transformou na casa do patronato e das federações empresariais!

Publicado por Lindbergh Farias em Terça-feira, 16 de maio de 2017

Senador Lindbergh denuncia reforma trabalhista

:: Da redação16 de maio de 2017

Leia também