Senadora Ana Rita é a 13ª mais bem avaliada entre 81 senadores

:: Da redação8 de julho de 2013 19:38

Senadora Ana Rita é a 13ª mais bem avaliada entre 81 senadores

:: Da redação8 de julho de 2013

 

Senadora é reconhecida por sua atuação em
defesa dos direitos humanos e no combate
à violência contra a mulher

Senadora Ana Rita (PT-ES) durante exame das emendas da Comissão de Meio Ambiente (CMA) ao Plano Plurianual 2012-2015Presidenta da Comissão de Direitos Humano do Senado, Ana Rita (PT/ES) aparece em 13º lugar, entre 81 senadores, na lista de indicações feitas por  jornalistas ao Prêmio Congresso em Foco 2013. Ela superou, em número de votos, todos (senadores e deputados federais) da bancada capixaba em Brasília.

E não por acaso. A senadora tem se destacado por vários trabalhos nas comissões e atuações no plenário: trabalhou pelas aprovações do Estatuto da Juventude e da PEC das Domésticas. Como relatora do Projeto PLC 180/2008, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, ela defendeu o modelo de cotas sociais e étnico-raciais para seleção de candidatos nas universidades federais. E, mais recentemente, atuou como relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher, aprovado por unanimidade e com aplausos, na semana passada.

A primeira fase de votação já aconteceu. Ao todo, 166 jornalistas especializados na cobertura do Congresso Nacional, vinculados a 45 diferentes veículos de comunicação, votaram em quem consideram ser os melhores parlamentares do ano. A segunda e decisiva fase, agora, fica a cargo da própria sociedade.

A sociedade pode, segundo o site do Congresso em Foco, acrescentar nomes, preteridos pelos jornalistas, e definir a classificação final de todos os premiados, por meio de votação na internet, que será realizada a partir de amanhã (9/7) e vai até 9 de setembro. E, a exemplo dos anos anteriores, a votação será monitorada pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF)

Pelo regulamento do Prêmio Congresso em Foco 2013, qualquer parlamentar que exerça ou tenha exercido o cargo de deputado ou senador na atual legislatura, mesmo que esteja licenciado, pode ser votado. No entanto, a exemplo do ano passado, aqueles que respondem a inquéritos ou ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF), enfrentem investigações nos conselhos de ética da Câmara e do Senado ou são alvo de denúncias de grave violação aos direitos humanos (como acusações de racismo, exploração de trabalho escravo e homofobia) não poderão ser votados.

Leia mais:

Ana Rita é a parlamentar capixaba mais votada

Leia também