Sob todos os ângulos, o PT saiu vitorioso no primeiro turno

:: Da redação9 de outubro de 2012 21:40

Sob todos os ângulos, o PT saiu vitorioso no primeiro turno

:: Da redação9 de outubro de 2012

Trata-se, sem dúvida de uma vitória emblemática – ainda mais se considerando que a mídia dominante manteve o Partido dos Trabalhadores como principal réu do julgamento em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Com base em números coletados pelo PT Nacional, e em reportagem do site Carta Maior, o que se vê é que cresceu significativamente o número de prefeitos eleitos pelo Partido dos Trabalhadores. Na comparação dos resultados do primeiro turno de 2008, com o primeiro turno realizado domingo passado, o número de novos prefeitos eleitos pelo PT (66) é 12% maior do que os eleitos no primeiro turno de 2012.

Os números ainda não estão fechados – e podem apresentar pequenas variações. Além disso, ainda não computam os votos que o partido receberá nos 22 municípios em que participará do segundo turno.  

Os números globais apurados até agora não apresentam grande variação, por partido. PMDB e PSDB continuam sendo os que lideram em número de prefeitos e vereadores eleitos – mas com tendência de queda, quando comparados com a eleição de 2008. O número de prefeitos eleitos pelo PSDB encolheu de 791 para 689, enquanto os eleios pelo PMDB caiu de 1.204 para 1.019.

Com o PT ocorreu o inverso: a tendência é de alta de 22% no número de vereadores eleitos pelo partido. Outro indicativo secundário confirma essa ascensão. Se forem somados os vice-prefeitos do partido inscritos em chapas puras ou em coligações com aliados que venceram na eleição de domingo passado, o número de municípios com presença determinante do partido salta para 1.119.

“Se nós somarmos também as vitórias dos partidos aliados, o projeto da presidente Dilma, do PT e do ex-presidente Lula foi consagrado neste primeiro turno”, comemora o presidente do PT, Rui Falcão. “Estamos bastante otimistas com os segundo turno, e já estamos em contato com os aliados potenciais. Acreditamos que, nos lugares em que não há confronto direto, a tendência é que estejamos juntos contra a oposição”.

Prefeituras
Outro dado que se destaca é o avanço do partido em alguns estados (veja gráfico ao lado), como, por exemplo, no Ceará, onde dobrou o número de prefeituras a serem governadas pelo partido – de 15 para 30 – ,além da disputa em segundo turno em Fortaleza, a capital.

Nos destaques por cor do gráfico, vê-se que Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia aparecem como os estados onde o PT tem o maior número de municípios com prefeitos eleitos. Minas continua sendo o estado com o maior número de prefeituras administradas pelo PT, com 114 cidades, na comparação com 2008.  A Bahia surge em segundo lugar, com um aumento expressivo 39% – alta de 66 para 92 prefeituras. O terceiro estado é o Rio Grande do Sul, que contava com 61 prefeitos petistas e, hoje subiu para 72 ou 18% a mais.

Em outra comparação, esses números ainda indicam que o partido administrará 22% dos 417 municípios baianos, 14% dos municípios gaúchos e 13% dos mineiros.

De todos os números iniciais apurados até o momento, um dos mais representativos é o número de prefeitos do PT que foram reconduzidos ao cargo pelo eleitor para mais quatro anos. Mais da metade dos prefeitos do partido que concorreram foram aprovados. Em números, 154 dos 285 atuais prefeitos se elegeram – ou 54% do total.

Em outro corte – o demográfico – tem-se, ainda, que, nas cidades com mais de 150 mil eleitores, a legenda saiu vitoriosa em 13 cidades. Entre os 13 prefeitos já eleitos, cinco vão administrar municípios com menos de 200 mil eleitores.  Outros oito, de mais de 200 mil habitantes, venceram com mais de 50% dos votos válidos, dispensando, dessa forma, a realização do segundo turno. Entre essas cidades, destacam-se Goiânia, capital de Goiás; Uberlândia, principal polo econômico do próspero Triângulo Mineiro, que pela primeira vez terá um prefeito petista; Carapicuíba, Osasco e São Bernardo do Campo, todas da Região Metropolitana de São Paulo, e São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP), tradicional reduto do PSDB.

Grandes cidades e segundo turno
Nas 22 cidades onde o PT vai disputar o segundo turno, o PSDB será o adversário a ser vencido em seis: as capitais São Paulo (SP), Rio Branco (AC) e João Pessoa (PB). Com o DEM, o PT irá disputar a Prefeitura de Salvador, capital baiana.

Considerando os partidos da base de apoio do Governo Federal, a legenda enfrentará o PMDB em 6 cidades, o PSB em 3 e o PDT em 2.

Na análise por porte de cidades, o PT se mantém na frente nas maiores. Garantiu a vitória em oito dos 85 principais municípios brasileiros. O PSDB, ficou com o segundo melhor resultado: elegeu os prefeitos de seis dessas cidades e se mantém na disputa em 16. O PMDB elegeu quatro e continua na disputa em 20 cidades.

O PSB também registrou crescimento expressivo. Venceu em cinco grandes cidades e concorre em mais seis. O PDT venceu em três, e agora disputa outras oito. O PP elegeu dois prefeitos e mantém quatro candidatos na corrida. O PSD conquistou uma prefeitura e segue na briga por mais cinco. Já o DEM conquistou três grandes prefeituras e se mantém na disputa em outras duas.

Pequenos e médios municípios
Nos pequenos municípios (até 50 mil habitantes), os três maiores partidos brasileiros mantém seu domínio. O PMDB elegeu 320 prefeitos. O PT, 274 e o PSDB, 238. Na sequência estão PSD, com 200, e PSB, com 190.

A supremacia do PMDB, PT e PSDB se repetiu nos municípios de médio porte (de 50 mil a 199 mil habitantes). O PMDB venceu em 64 prefeituras, o PT em 57 e o PSDB em 54. A novidade, neste caso, foi a inclusão do PDT, com 25 eleitos. PSD e PSB venceram em 23 municípios cada um.

Vereadores eleitos
O PT foi o partido que mais cresceu em números de vereadores: 5.067, contra os 4.168 do último pleito, ou 22% a mais. À frente dele, entretanto, está o líder PMDB, com 7.825 eleitos, 8% a menos do que os 8.475 das eleições passadas. E também o PSDB, com 5.146 eleitos, 13% a menos do que em 2008.

Em quarto lugar ficou o PP, com 4.840, 6% menos que nas últimas eleições. O PSD elegeu 4.570 nomes, seguido pelo PDT, que cresceu 1% em relação a 2008, e PSB, que ampliou seu quadro em 18%.

Dados oficiais
Os números oficiais das eleições deste domingo ainda não foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os dados utilizados nesta matéria se baseiam nas estimativas dos partidos. O presidente do PT, por exemplo, observa que a legenda computou 624 prefeituras para o PT, mas os jornais falam em 627. Portanto, pode haver alterações.

Crescimento e diminuição recordes
O PSB foi o partido que mais cresceu no país: 40%. Conquistou 416 prefeituras, contra as 310 de 2008. Mas o partido que conseguiu alçar o posto de quarto maior do país foi o PSD, nascido de uma dissidência do DEM, no ano passado: 463 prefeitos eleitos. O DEM, consequentemente, foi o que mais encolheu. Conquistou 271 prefeituras, contra 495 nas eleições passadas.

Com informações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) 

Leia também