Defendida por Etchegoyen

Sociólogo alerta para nova doutrina de segurança nacional

Para Rodrigo Ghiringhelli, País passa por mudança no contexto da segurança pública
:: Carlos Mota26 de fevereiro de 2018 12:13

Sociólogo alerta para nova doutrina de segurança nacional

:: Carlos Mota26 de fevereiro de 2018

A área da segurança pública no Brasil, durante o governo Michel Temer, implementou uma política que tem por trás dela uma nova doutrina de segurança nacional. Essa política, entre outros, garante à polícia militar um salvo conduto para atuar de forma violenta e, às vezes, até contra a lei em nome de um “bem maior”. O alerta é do sociólogo Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo, professor e pesquisador da PUC-RS e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que vê um preocupante processo de militarização da segurança pública no Brasil.

Em entrevista ao Sul21, o sociólogo identifica as origens desse processo no período que precedeu a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas e o seu agravamento a partir da destituição do governo de Dilma Rousseff. Apesar de não ser um consenso dentro das Forças Armadas, a utilização de militares para funções de policiamento, como está acontecendo mais uma vez no Rio de Janeiro, indica o aprofundamento dessa nova doutrina que vem sendo sustentada pelo general Sérgio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, e por algumas pessoas ligadas ao governo Temer, assinala o professor da PUC.

Leia a matéria na íntegra

Leia também