Suplicy aguarda viagem de Yoani Sánchez ao Brasil

O senador já negociou com a Comissão de Relações Exteriores a realização de uma audiência pública com a blogueira Yoani Sánchez para apresentação do documentário "Conexion Cuba-Honduras". “Eu aguardo a resposta do governo cubano”, disse Suplicy.

:: Da redação31 de janeiro de 2012 21:00

Suplicy aguarda viagem de Yoani Sánchez ao Brasil

:: Da redação31 de janeiro de 2012

Ouça a entrevista do senador Eduardo Suplicy (PT-SP)

{play}images/stories/audio/suplicy_cuba.mp3{/play}

Clique com o botão direito para baixar o áudio

Veja o texto para radialistas

LOC: OS SENADORES ESPERAM QUE AUTORIDADES DE CUBA LIBEREM A VIAGEM DA JORNALISTA DISSIDENTE AO BRASIL APÓS A EMISSÃO DE VISTO PELA EMBAIXADA EM HAVANA.

LOC: OS INTEGRANTES DA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES DO SENADO JÁ TÊM PRONTO UM CONVITE PARA QUE YOANI SANCHÉZ POSSA PARTICIPAR DE UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA NO COLEGIADO. A REPORTAGEM É DE HÉRICA CHRISTIAN.

(REPÓRTER) Os integrantes da Comissão de Relações Exteriores estão na expectativa de que o governo cubano autorize a jornalista Yoani Sanchéz a visitar o Brasil em fevereiro. Ela foi convidada a participar do lançamento do documentário “Conexion Cuba-Honduras”, em que ela aparece falando da falta de liberdade de expressão na ilha. O senador Eduardo Suplicy do PT de São Paulo já negociou com o presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Fernando Collor do PTB de Alagoas, a realização de uma audiência pública com a opositora ao regime da família Castro, no poder desde a revolução cubana em 1959.

(EDUARDO SUPLICY) Eu espero que as autoridades cubanas possam permitir que ela possa visitar o Brasil para apresentação desse documentário do Sr. Cláudio Galvão. Eu aguardo a resposta do governo cubano. Acho positivo também que ela possa visitar o Senado. Na abertura dos trabalhos, vamos tratar deste assunto.

(REPÓRTER) Apesar de ser da oposição, o senador Paulo Bauer do PSDB de Santa Catarina fez uma defesa da presidente Dilma Rousseff. A blogueira Yoani Sanchéz e os dissidentes solicitaram uma audiência com a brasileira durante a visita oficial dela a Cuba nesta terça-feira. Mas o Ministério das Relações Exteriores argumentou que não há espaço na agenda. O tucano entende que uma reunião da presidente Dilma com o grupo pode provocar um mal estar diplomático. Paulo Bauer ressaltou que Yoani Sanchéz poderá falar o que quiser na audiência da Comissão de Relações Exteriores, caso a Direção de Imigração de Cuba libere a viagem da jornalista ao Brasil.

(PAULO BAUER) Não queremos que se crie uma crise institucional entre o Brasil e Cuba principalmente no momento em que Cuba começa a dar sinais, mesmo que pequenos, de mudança de postura em relação ao regime fechado. Se a presidente decidir recebê-la, muito bem. Se não, as informações que ela vai prestar ao Parlamento brasileiro e às instituições que se voltam à liberdade democrática serão muito valiosas.

(REPÓRTER) Yoani Sanchéz já teve 20 pedidos de viagem ao exterior vetados pelas autoridades de Cuba.

Hérica Christian da Rádio PT

Leia também