Suplicy homenageia ativista dos direitos humanos

Margarida Genevois completou 90 anos de idade no último domingo. 

 

:: Da redação13 de março de 2013 20:24

Suplicy homenageia ativista dos direitos humanos

:: Da redação13 de março de 2013

suplicy_d

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) prestou homenagem, nesta quarta-feira, a Margarida Genevois, que, no último domingo, completou 90 anos de uma vida dedicada aos Direitos Humanos e à Justiça. Margarida dedicou-se a refugiar ameaçados de tortura pelo regime militar ou a encontrar abrigo para eles até em outros países. Durante os anos mais duros do regime militar, ela viajava para a França, a pretexto de visitar a família do marido, mas sua missão seria levar documentos secretos e buscar locais para refúgio dos perseguidos.

“No seu casamento viveu primeiramente na fazenda da Rhodia, dirigida por seu marido, Lucien Genevois. Ali ela tomou noção do que era realmente a pobreza. Fundou creches, grupos de estudo e tudo aquilo que se devia fazer para mães que colocavam estrume nas feridas dos recém-nascidos porque não sabiam o que fazer, e o tétano não demorava a chegar. Pouco a pouco foi aprofundando este trabalho tanto na fazenda, onde conseguia salvar centenas de crianças entre os 2.500 servidores, como na Comissão Justiça e Paz, onde conseguia salvar milhares de crianças e adultos”, lembrou o senador.
 

Ele acrescentou que, durante 25 anos, Margarida atuou na Comissão Justiça e Paz de São Paulo, tendo assumido sua presidência por três vezes. Suplicy lembrou da sua participação no grupo Ação Católica e na instituição Veritas – da qual é fundadora. Suplicy disse que as mulheres devem ter orgulho da trajetória de Margarida Genevois, uma pessoa “cheia de ternura pelos necessitados e cheia de força contra os que os oprimiam”.

Leia também