Suplicy relata dificuldades enfrentadas por citricultores

De acordo com o senador, denúncia de cartel das indústrias aguarda, há anos, decisão do Cade. 

:: Da redação14 de agosto de 2013 20:58

Suplicy relata dificuldades enfrentadas por citricultores

:: Da redação14 de agosto de 2013

“As esmagadoras que pagam na Flórida até
US$14 por caixa posta impõem aos
citricultores brasileiros preços abaixo de US$ 3”

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) expôs, nesta quarta-feira (14), em plenário, os problemas enfrentados pelos produtores de laranja do estado de São Paulo. Segundo ele, somente na última safra, cerca de 20 milhões de árvores foram erradicadas do parque citrícola paulista e mais de dois mil citricultores foram excluídos do setor.

“Há décadas, os produtores se veem obrigados a abandonar, pouco a pouco, a atividade por conta da verticalização da produção pelas indústrias de suco de laranja e, consequentemente, dos baixos preços pagos por estas mesmas indústrias pela fruta dos pomares de terceiros”, explicou.

Suplicy apontou a cartelização das indústrias, denunciada pelos produtores, que aguarda, há anos, a conclusão das investigações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O senador lamenta que, apesar de todas as evidências do abuso do poder de mercado, setores do Governo se omitam sobre o tema. Essa postura, na opinião do senador, causa uma “brutal transferência de renda” para as indústrias de suco, aumentando assim as distorções no setor.

O petista ainda citou outros dados que contradizem os argumentos das indústrias contra os produtores. Os números citados por Suplicy mostram que, embora o volume de suco de laranja exportado tenha se mantido constante entra 200 e 2012, o valor registrado nas exportações cresceu 180%, enquanto os preços pagos aos citricultores caíram cerca de 40%. “As esmagadoras que pagam na Flórida até US$14 por caixa posta impõem aos citricultores brasileiros preços abaixo de US$ 3 e justificam que os baixos preços são decorrentes de desequilíbrios do mercado”, apontou.

O que realmente ocorre, de acordo com Suplicy, é que a indústria vem deliberadamente excluindo os pequenos e médios produtores à medida que amplia a sua própria produção. As reivindicações dos produtores, segundo ele, farão parte do que resultará no Manifesto da Laranja, documento que sairá do “Encontro Citricultura do Estado de São Paulo: Estrutura e Conjuntura”. O evento será realizado na próxima sexta-feira (16), na cidade de Bebedouro (SP).

Com informações da Agência Senado

Leia mais:

Eduardo Suplicy alerta para a severa crise no setor de citricultura

Suplicy questiona representatividade de entidades dos citricultores

Suplicy: Consecitrus deve atender produtor de laranja

Leia também