Suplicy: SP deve aceitar ajuda federal para acabar violência na capital

:: Da redação1 de novembro de 2012 18:24

Suplicy: SP deve aceitar ajuda federal para acabar violência na capital

:: Da redação1 de novembro de 2012

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) manifestou, nesta quinta-feira (01/11), preocupação com os atos de violência que tem ocorrido na cidade de São Paulo nos últimos meses e defendeu oferta de ajuda federal ao estado, feita diversas vezes pelo Ministério da Justiça, chefiado por José Eduardo Cardozo.

Ao colocar a Força Nacional de Segurança á disposição do executivo local, a intenção da União é colaborar com o enfrentamento da situação com a formulação de um plano integrado de segurança entre o governo de São Paulo e a União.

Para Suplicy, esse seria o caminho para a diminuição dos altos índices de violência. “Não vejo como mostra de falha ou fraqueza o recebimento de ajuda, por parte de um Estado-Membro, como o Estado de São Paulo, quando a situação aponta para tal necessidade. Eu próprio sou testemunha de parcerias entre o Governo de São Paulo e o Governo Federal nas áreas de combate à pobreza e na construção de casas populares, dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida. É hora, portanto, de juntar ainda mais os esforços, agora no campo da segurança pública”, enfatizou.

De acordo com números citados pelo parlamentar, ao menos 88 policiais militares foram executados em todo estado, desde o início do ano. “Nessa última noite, mais oito pessoas foram assassinadas e duas feridas. Desse número, dois são policiais militares”, relatou o senador.

O senador também lembrou que, recentemente, a Polícia Militar de São Paulo encontrou uma lista, feita por criminosos, que conteria nomes de policiais que estariam “marcados para morrer”. De acordo com Suplicy, as ações da Polícia não podem conter abusos na represália aos criminosos. “Eu tenho alertado muito para esta questão: violência gera violência. Vimos pela televisão, felizmente em pequeno número, policiais atirarem em pessoas, já desarmadas e imobilizadas, que haviam cometido um roubo no momento anterior”, lembrou Suplicy, que ainda alertou. “Todos os cidadãos do País, infratores ou não, devem ter seus direitos respeitados e receberem um julgamento justo”, disse.

Diante do cenário de caos vivido pela capital paulista, Suplicy avaliou ser preciso que os governantes devem deixem as disputas partidárias de lado e realizem um trabalho unificado entre os Governos federal, estadual e municipal. “Devemos buscar o melhor entrosamento possível entre os governos, principalmente entre o estadual e o federal, para a consecução do objetivo maior da segurança pública, que é a preservação da ordem pública e a incolumidade das pessoas”, disse.

 

Leia mais:
Justiça reforça oferta a SP no combate a criminalidade

Haddad diz que vai se dedicar de corpo e alma para governar São Paulo

 

Leia também