Suposta interferência de Lula e Dilma na PF já teria vazado, contesta Gleisi

:: Da redação3 de março de 2016 19:21

Suposta interferência de Lula e Dilma na PF já teria vazado, contesta Gleisi

:: Da redação3 de março de 2016

Gleisi: tudo vaza nessa operaçãoA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) classificou como ‘surreal’ o suposto vazamento de uma delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), em que ele teria acusado o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma de terem interferido em operações da Polícia Federal (PF). Em discurso ao plenário, nesta quinta-feira (3), a petista lembrou que, se tivesse ocorrido alguma intromissão pelas duas autoridades, isso já teria repercutido na imprensa. 

“Se tivesse, de fato, intervenção do presidente Lula e da presidenta Dilma nessas operações, isso já não estaria vazando para a imprensa? Tudo vaza nessa operação”, afirmou a senadora, lembrando que as apurações da PF já têm sido divulgadas na mídia antes mesmo do julgamento na Justiça. 

Gleisi lembrou que todo o processo envolvendo o caso do senador Delcídio deve ser visto com cautela. Primeiramente, devido à prisão “flagrantemente inconstitucional” do parlamentar, acusado de tentar interferir na Operação Lava Jato. “Esta Casa, temendo a pressão da opinião pública, corroborou essa prisão, manteve o senador Delcídio preso, ou seja, rasgou praticamente o que dizia a Constituição e ofendeu o Estado de direito”, disse a senadora. 

Em segundo lugar, de acordo com Gleisi, uma vez o senador preso, “começaram muitas fofocas” de que o senador estava fazendo pressão para sair da cadeia, o que incluiria uma delação premiada que incriminaria colegas do Congresso e integrantes do governo federal. 

Mesmo com todos os rumores envolvendo Delcídio, o que ocorreu de concreto por parte do senador, até o momento, foi uma carta dele enviada a todos os colegas da Casa. Ao mostrar a carta no plenário, Gleisi lembrou que Delcídio diz na correspondência que não tinha feito ameaças, que jamais faria uma coisa dessas e que respeitava o Senado. 

“Como que um homem, como o senador Delcídio, depois de passar por tantos vais e vens, por tantas pressões, dizer que não tinha feito delação, que não ameaçou seus pares, tem uma delação feita?”, questionou Gleisi. 

Para ela, está faltando reflexão sobre o todo o processo que envolve o caso, especialmente por parte daqueles que apostam na desestabilização política do País, como parte da imprensa e da oposição. 

“Acho que esta Casa tem que fazer uma reflexão profunda sobre isso, com a responsabilidade que tem porque, na realidade, quando esta Casa tinha de se pronunciar pela legalidade e pela constitucionalidade, abriu mão dessa prerrogativa”, criticou Gleisi, se referindo à votação no Senado que decidiu manter Delcídio preso. 

Por fim, a senadora destacou que toda o conflito envolvendo a suposta delação, em vista de todas incongruências em torno do caso, não servem à Justiça e nem à Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na Petrobras. 

 

“Os maus políticos têm de pagar, sim, pela sua conduta. Agora, temos de fazer isso de maneira equilibrada, temos de fazer isso de maneira apurada, temos de fazer isso com base no que a lei e a Constituição determinam para nós, porque, se formos pelos ventos, se formos pelo emocional das pessoas, com certeza vamos desestruturar o Estado de direito, e isso não vai servir absolutamente a ninguém”, disse Gleisi.

Leia também