Tecnologia agropecuária brasileira na África e América do Sul

Foram aprovados 20 projetos de países africanos para fazer parte da plataforma África-Brasil nesse ano e cinco de países da América do Sul.

:: Da redação1 de agosto de 2012 21:27

Tecnologia agropecuária brasileira na África e América do Sul

:: Da redação1 de agosto de 2012

Pesquisadores da América do Sul e da África irão discutir até sexta-feira (04/07) experiências na área de agricultura durante o Fórum de 2012: Africa – Brazil – Latin American and Caribbean da Plataforma de Inovação Agropecuária.

O Fórum é uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), do Ministério da Agricultura, da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Segundo o diretor da ABC, ministro Marco Farani, o principal resultado dessa iniciativa é um avanço nas áreas de pesquisa de cada um dos países. “Essa iniciativa é importante porque aproxima cientistas brasileiros de cientistas latino-americanos e de africanos”.

O diretor-presidente da Embrapa, Pedro Arraes, disse que a empresa e os parceiros estão dando condições para que os pesquisadores desses países possam ter grandes empresas de pesquisa. “Hoje, a tecnologia é global. O que nós estamos fazendo é dar as condições para que eles tenham grandes empresas de pesquisa”.

Foram aprovados 20 projetos de países africanos para fazer parte da plataforma África-Brasil nesse ano e cinco de países da América do Sul pela plataforma América Latina e Caribe-Brasil de Inovação Agropecuária. Cada projeto tem o valor de cerca de US$ 80 mil. Os pesquisadores serão capacitados por técnicos da Embrapa

As plataformas são mecanismos criados para financiar projetos de desenvolvimento e inovação agropecuária em áreas como: tecnologias para aumentar a produtividade; melhoramento no manejo de recursos naturais; fortalecimento de políticas, instituições e mercados e manejo do conhecimento; e tecnologias direcionadas para pequenos agricultores e alívio da pobreza.

Agência Brasil

Leia também