Trabalhador tem nova fonte de crédito para construção

:: Da redação13 de fevereiro de 2012 14:04

Trabalhador tem nova fonte de crédito para construção

:: Da redação13 de fevereiro de 2012

Cada financiamento pode chegar a R$ 20 mil, com juros máximos de 12% ao ano

 

Linha Fimac-FGTS financia reforma, ampliação ou construção de imóveis residenciais

Os trabalhadores passam a contar com mais uma fonte de recursos para obter crédito para reforma ou construção da casa própria, originada do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A linha, com reserva de R$ 300 milhões para este ano, foi aprovada pelos conselheiros do FGTS no começo de janeiro. Na sexta-feira (10), o Ministério das Cidades regulamentou o uso do dinheiro, por meio da instrução normativa 4, publicada no Diário Oficial da União. O Financiamento de Material de Construção (Fimac-FGTS) pode ser usado para a compra de material de construção.

 

Fundo – O Fimac-FGTS é destinado ao financiamento de reforma, ampliação ou construção de imóveis residenciais, além de instalação de hidrômetros de medição individual, implantação de sistema de aquecimento solar e de itens que visem à acessibilidade, desenvolvimento sustentável e preservação do meio ambiente. O valor do financiamento pode chegar a R$ 20 mil, com taxa de juros máxima de 12% ao ano, e prazo de amortização limitado a 120 meses, com prestações calculadas pelo Sistema de Amortização Constantes (SAC) ou Tabela Price. A edificação ou lote que for receber a obra tem de atender as condições do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

 

Os agentes financeiros poderão promover o credenciamento dos estabelecimentos que comercializam materiais de construção, definindo regras de prudência para assegurar a qualidade da operação de crédito. Também só poderão ser comercializados materiais cujas especificações técnicas cumpram as normas da Associação Brasileiras de Normas Técnicas (ABNT) e de acordo com o Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade (SBAC) e com as resoluções do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro).

 

Para ter acesso a linha, os interessados devem buscar informações nas agências da Caixa Econômica Federal ou em www.caixa.gov.br

 

Em Questão

Foto: Governo do estado de Pernambuco

Leia também