Justiça histórica

Transposição: povo nordestino faz justiça a Lula e Dilma

Em seu perfil de Facebook, o senador Humberto Costa anunciou a presença de Lula e Dilma no próximo dia 19 em Monteiro, na Paraíba, para celebrar as obras do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco
:: Fernando Rosa11 de março de 2017 11:15

Transposição: povo nordestino faz justiça a Lula e Dilma

:: Fernando Rosa11 de março de 2017

Em seu perfil de Facebook, o senador Humberto Costa (PT-PE) anunciou a presença de Lula e Dilma no próximo dia 19, em Monteiro, na Paraíba. “Vamos lá, sertanejos, dar um abraço em Lula e Dilma neste dia de festa para o Nordeste!”, convocou o líder da Oposição no Senado Federal. O líder da Oposição no Senado Federal, Humberto Costa (PT-PE), visitou as obras da Transposição do Rio São Francisco, no município de Sertânia, em Pernambuco, no último dia 4.

A verdade dos fatos sobre a Transposição

Os governos Lula e Dilma empenharam 92,40% e pagaram 87,50% da execução do projeto de integração do São Francisco, antes do Golpe de 2016. Os números por si só explicam a fragilidade da disputa golpista em torno da obra, esperada desde o Império, e que só saiu do papel com Lula e Dilma. Na tabela abaixo, divulgada pelo site da presidenta Dilma, os números expõem a fraude publicitária.

O projeto vai garantir água a 12 milhões de habitantes que vivem em 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. No total, o projeto tem 477 km de extensão, organizados em dois eixos de transferência de água: Norte e Leste. A obra engloba a construção de nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, quatro túneis, 13 aquedutos, nove subestações de energia e 270 km de linhas transmissão.

Tabela: Site da Dilma

Surfistas da obra alheia foram recebidos com vaias

Na tentativa de se beneficiar com o chapéu alheio, a comitiva do atual governo sofreu um profundo revés, em Monteiro, na Paraíba, onde foi “inaugurar” o eixo leste da Transposição do São Francisco no último dia 11. Ao chegar no local da solenidade, o presidente usurpador foi recebido pela população da região com gritos de “Fora Temer” e “Olê, olê, olá, Lula, Lula”. No palanque, na frente de todos, o governador Ricardo Coutinho (PSB) creditou a obra a Lula e Dilma.

Assumindo a usurpação, Temer tentou descredenciar Lula e Dilma dizendo que “ninguém pode assumir a paternidade” da obra. Com o mesmo sentido oportunista, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin – do “volume morto”, na Sabesp – também viajou no mês passado ao Nordeste para fazer “selfie” junto às obras da Transposição. Em arroubo de falsa grandeza, Temer chegou a dizer, em visita anterior, que ainda seria reconhecido pelos nordestinos como “o maior presidente” da história para a região.

Imagem: Blog do Jamildo


Uso eleitoral e abandono da obra pelo PSDB

O engodo ainda se torma mais escandaloso quando consulta aos jornais do início da década passada trazem matérias dando conta do abandono da obra. Na Folha de São Paulo, matéria assinada por Thomas Traumann, em 29 de julho de 2001, detalha a história da desistência de FHC em realizar a  transposição. A obra havia sido promessa eleitoral do PSDB e seu candidato Fernando Henrique Cardoso nas suas duas eleições, em 1994 e 1998

Com informações de Jamildo Melo, em Monteiro (PB)

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também