Turistas devem gastar R$ 6,7 bilhões durante a Copa do Mundo

Entre estrangeiros e brasileiros, 3,7 milhões de pessoas estarão em trânsito no País nos 32 dias do torneio

:: Da redação14 de maio de 2014 20:26

Turistas devem gastar R$ 6,7 bilhões durante a Copa do Mundo

:: Da redação14 de maio de 2014

Expectativa do Ministério do Turismo é de que
3,7 mi pessoas estejam em trânsito no Brasil,
durante a Copa

O Ministério do Turismo (MTur) divulgou, nesta semana, a projeção de turistas e dos seus gastos durante o período da Copa do Mundo de 2014. Estima-se que 3,7 milhões de pessoas, entre brasileiros e estrangeiros, estarão em trânsito pelo Brasil durante o período do evento. Esses viajantes devem deixar na economia do turismo um total de R$ 6,7 bilhões ao longo o torneio.

Considerando os turistas que estarão em viagens com o objetivo principal de participar de eventos da Copa, os jogos e as Fan Fest, serão 1,9 milhão de visitantes, brasileiros e estrangeiros – e um desembolso direto de R$ 4,05 bilhões. Outros 1,8 milhão de visitantes estarão no País durante o período do evento e devem movimentar R$ 2,64 bilhões, mas devem aproveitar a festividade localmente.

“O valor que está sendo projetado, com base em pesquisas realizadas pelo Ministério do Turismo, não inclui a movimentação indireta e induzida desses desembolsos. Ou seja, o total da movimentação financeira para o turismo pode mais que dobrar, considerando o efeito multiplicador desses recursos na economia brasileira”, afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

Os maiores gastos virão dos 300 mil turistas estrangeiros que estarão no Brasil especificamente virão para acompanhar a Copa. Em média, eles devem assistir a quatro jogos e a projeção é que gastem R$ 5,5 mil durante sua estada no País, descontadas as despesas com passagens aéreas e gastos no país de origem. O número desses visitantes foi calculado com base nas vendas de ingressos até a primeira semana de abril.

“Os turistas que vem para os jogos são visitantes que gastam mais. É um público qualificado e queremos conquistá-los durante esse período da Copa do Mundo”, afirma o ministro. Segundo Lages, um dos bons resultados pôde ser verificado na Copa das Confederações, de 2013, foi de que mais de 70% dos estrangeiros entrevistados pretendiam voltar ao País neste ano.

A projeção considerou o gasto médio do turista na Copa das Confederações e a proporção de pessoas hospedadas na casa de parentes e amigos durante o evento. A base é a pesquisa feita pelo MTur em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). Também foram relacionados os gastos médios dos turistas brasileiros, considerados pelo estudo Demanda Turística Nacional e estrangeiros, no levantamento Demanda Turística Internacional.

De acordo com o recente estudo divulgado pelo MTur/Fipe da Copa das Confederações, a movimentação financeira de toda a cadeia produtiva até o início do torneio foi de R$ 20,7 bilhões; sendo o impacto dos investimentos públicos e privados da Copa de R$ 19,2 bilhões, o impacto dos turistas de R$ 991,6 milhões e o impacto do Comitê Organizador Local de R$ 524,4 milhões.

Com informações do Ministério do Turismo

Leia mais:

Site oficial da Copa derruba mito sobre a construção de estádios

Copa das Confederações rendeu R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro

 

O Brasil a 30 dias da Copa: confira destaques da preparação brasileira

Leia também