TV Brasil e Rádio Nacional da AM ganham Prêmio Vladimir Herzog

TV publica brasileira venceu na categoria TV Documentário com a reportagem “Crimes da Ditadura”, do programa Caminhos da Reportagem.

:: Da redação24 de outubro de 2012 14:04

TV Brasil e Rádio Nacional da AM ganham Prêmio Vladimir Herzog

:: Da redação24 de outubro de 2012

A TV Brasil e a Rádio Nacional da Amazônia, veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) ganharam o Prêmio Vladimir Herzog em duas categorias. Os prêmios foram entregues na noite da última terça-feira (23/10), em cerimônia na capital paulista.

A reportagem “Crimes da Ditadura”, exibido pelo programa Caminhos da Reportagem, venceu na categoria TV Documentário. A editora Conchita Rocha ressaltou que o reconhecimento mostra que a TV pública está no “caminho certo”, apesar do projeto ser recente.

Com a reportagem “Crimes contra Indígenas na Ditadura”, a Rádio Nacional da Amazônia conquistou o prêmio na categoria Rádio. A matéria foi produzida pela repórter Maíra Heinen. Ao receber o prêmio, a jornalista destacou a importância de trazer os problemas enfrentados pelos índios para a pauta dos veículos de imprensa.

“Espero que a matéria seja uma luz para se perceber que muitos indígenas continuam morrendo, e nós não estamos mais na ditadura”, disse Maíra, que teve o apoio do sonoplasta Marcos Tavares na montagem da reportagem.

O programa Caminhos da Reportagem, com a matéria “Mão de Obra Escrava Urbana”, recebeu ainda menção honrosa na categoria TV Documentário. Também foi premiado o jornalista Alberto Dines, que apresenta o programa Observatório da Imprensa, na TV Brasil.

Antes da cerimônia de entrega dos prêmios, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, ressaltou o papel fundamental da imprensa na construção de uma sociedade com mais respeito aos direitos humanos.

“É a formação de uma consciência que o jornalismo tem a oportunidade de propôs e instituir para a sociedade brasileira. Uma consciência de liberdade, direitos humanos e cidadania. De que a política, a economia e as estruturas do Estado devem estar a serviço de uma sociedade com mais justiça”, declarou.

O diretor do Instituto Vladimr Herzog, Ivo Herzog, enfatizou que a população precisa ser bem informada para poder lutar pelos seus direitos. “Acho que é um processo de informação: gerar dados para as pessoas fazerem a sua reflexão, terem sua opinião sobre os assuntos, se indignarem e, a partir daí, ter uma luta por um país melhor”, disse.

O Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos contemplou reportagens de todo o país em nove categorias. Matérias produzidas por veículos impressos, rádio, televisão e internet.

Com agências online

 

Veja o site da TV Brasil 

Veja trechos do programa Caminhos da Reportagem
{youtube}YgG5lN6KVvA{/youtube} 

Leia também