Veja mais uma vez manipula informação e deixa de fazer jornalismo

:: Da redação20 de agosto de 2016 14:59

Veja mais uma vez manipula informação e deixa de fazer jornalismo

:: Da redação20 de agosto de 2016

O mandato do senador José Pimentel foi procurado pela repórter da revista Veja Laryssa  Borges, dia 16/8, com as perguntas abaixo, respondidas no mesmo dia. No entanto, em sua matéria “Lixo após ter lido” (edição de 24/8),  a revista distorce e manipula as únicas quatro linhas dedicadas ao “outro lado”, em seu permanente objetivo de criminalizar as lideranças do Partido dos Trabalhadores. Leia o teor completo da resposta omitida por Veja.

1. O senador foi procurado por alguma empresa durante os trabalhos da CPI? Como isso foi feito e em que circunstâncias?

Pimentel: Trabalhadores e empresários acompanham de perto a pauta legislativa do Congresso Nacional, inclusive das comissões parlamentares de inquérito. Estou sempre conversando com os diversos setores no plenário das comissões, em eventos e no meu gabinete. Faz parte da atividade legislativa e é natural que sejamos procurados pelos setores que querem prestar esclarecimentos.

2. A Gerdau ou emissários dela procuraram o senador? Se sim, em que circunstâncias?

Pimentel: O grupo Gerdau visitou a maioria dos membros da CPI para prestar esclarecimentos.

3. Investigadores da Operação Zelotes consideram haver indícios de que a Gerdau pode ter interferido nos trabalhos da CPI por meio do senador José Pimentel. Explicar a posição do senador.

Pimentel: Quem conduz os trabalhos de uma CPI são o presidente e o relator. Fui membro da comissão, portanto, com direito a um voto.

4. José Pimentel é próximo ou amigo de Jorge Gerdau?

Pimentel: Ao longo dos meus 22 anos no Congresso Nacional, recebi diversas vezes o empresário Jorge Gerdau. Quando relatei a reforma da Previdência (Emenda 41), por exemplo, recebi, em várias ocasiões, representantes do grupo Gerdau que queriam manifestar sua posição sobre a proposta. Quando relatei o Plano Nacional de Educação na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, reuni-me outras vezes com ele ou representantes, pois o grupo Gerdau possui uma fundação na área – o Fundo Pró-Infância.

5. O senador recebeu doações de campanha da Gerdau em 2010. Considera que esse fato influenciou seu trabalho na CPI em prol da empresa? Por quê?

Pimentel: Recebi contribuição legal de campanha e a declarei ao Tribunal Superior Eleitoral, conforme determinação legal. E o fato de ter recebido contribuição empresarial nunca influenciou no exercício do meu trabalho parlamentar. Sempre votei pelo fim do financiamento empresarial.

6. Há algum pedido de inquérito envolvendo o senador e a Operação Zelotes no STF?

Pimentel: Não respondo a qualquer inquérito no Supremo Tribunal Federal.

Facebook
Twitter
Whatsapp
SOCIALICON